31.5.06

abobrinha, que delícia

quem mora sozinho, como eu, sabe que as compras da semana ditam o cardápio de muitos dias. comprei abobrinha da última vez e em dois dias fiz pratos com ela. uma abobrinha somente mas rendeu. metade para cada receita. a primeira foi uma cópia de uma bruscheta que comi na casa da bárbara soalheiro (amiga do peito e ótima cozinheira com quem tive o prazer morar) no dia do jogo do corinthians contra o river plate pela libertadores. e a outra foi uma tentativa acertada de dar um up grade num macarrão alho e óleo. as duas receitas são individuais.

o sanduba
1 fatia de pão integral
meia abobrinha
2 unidades de queijo polenghi
azeite, sal e pimenta-do-reino a gosto

espalhe o queijo no pão e cubra com a abobrinha cortada em fatias bem finas. tempere com um fio de azeite, sal e pimenta (quem quiser pode ainda colocar fatias de alho). leve ao forno médio (180ºC).

a pasta
2 xícaras de macarrão integral tipo fusili
meia abobrinha
4 cabeças de alho
azeite, sal e pimenta-do-reino a gosto
queijo parmesão ralado

cozinhe o macarrão. rale a abobrinha no ralo grosso e reserve. pique o alho em fatia bem finas e frite em azeite bem quente. antes que o alho comece a dourar, jogue a abobrinha na panela e refogue bem. tempere com sal e pimenta. depois de cozido al dente, coloque o macarrão num prato fundo. por cima, a abobrinha. polvilhe com bastante queijo ralado.

30.5.06

paulo, o poeta

recebi outra pérola do celsão por email. mais uma contribuição para a lista de coisas que gostaríamos de dizer se fôssemos homem.

disse ele:
fui almoçar com o paulo, o neruda, você lembra dele. ainda de ressaca do domingão, pedi um franguinho grelhado. e ele me veio com essa: "não como frango. bípede, só mulher".

29.5.06

vida de bete

ler a bete ou falar da bete é injustiça - elisabete de jesus, é tão tão boa com áudio, animada e interpretada pela lola, a criadora (que podia tomar vergonha na cara e fazer um podcast), que dá medo arriscar e mandar ver só no escrito. criada em 2002, a bete é uma típica dona-de-casa, que ouve eli corrêa, fofoca com as comadres, troca todo tipo de receita (comida, crochê, macramê, simpatia), é devota do padre marcelo e do sílvio santos. o vida de bete - blog que se não deu origem, nasceu junto com a personagem - tá desativado (é da lola, claro), mas a bete tem agora página no orkut – impagável – e suas dicas podem ser lidas todo domingo, na revista do jt (quer coisa mais bete que isso?). este blog conversou com rapidamente com a dona-de-casa, preocupada com os preparativos do bazar da igreja do padre peterlei. "os pano de prato tá tudo bordado já. eu peguei as indicação na comunidade de ponto de cruz. ficou um mimo"


água de mamão: como é ter uma coluna no jornal? muita responsabilidade?
elisabete de jesus: é, tem que ser sempre construtiva, passar uma mensagem bonita pras leitora porque muita mulher abre o jornal pra ter uma abertura de cabeça, né? ao mesmo tempo, não pode chatear não, é sempre bom falar como se tivesse num bate papo. eu sempre imagino que tô falando com a marly, minha vizinha.

a.m.: voce dá conselhos?
e.j.: eu dou muito conselho sim. tem gente que diz que se eles fosse bom a gente não dava, vendia. mas é por isso que o jornal custa dinheiro! eu sempre sou muito humilde. aquela coisa simples mais de coração.

a.m.:sobre que assuntos você gosta mais de falar?
e.j.: gosto de falar sobre filhos, muito, tenho 5. gosto de falar sobre amizade. e deus, claro, que é minha luz guia.

a.m.:que dicas você dá?
e.j.: olha, por exemplo, acho um absurdo aquela menina loira cantora nos estados unidos (britney spears), essa menina não sabe como segurar uma criança, deixa cair. acho que é um mau exemplo pras menina de hoje. outro, o político garotinho, deixa de comer e o que o meus filho fala? se ele pode, eu também posso. tudo que me emociona, causa indignação, eu falo. falo mesmo, acho que por um jornal a gente pode melhorar esse nosso brasil.

a.m.:você tem também uma página no orkut, né?
e.j.: tenho sim, um orkut. o nei, filho da marly fez pra mim ele faz microlins, a escola de computador do netinho.

comidinha de domingo





nada como uma sopinha neste dia. ainda mais se tiver frio. foi o que fizemos. eu e mais duas amigas nos deliciamos com aquele tipo de culinária gostosa que suja pouca panela. o cardápio foi sopa de abóbora com gengibre e cogumelos ao shoyo. para companhar, coxinha de frango com dip de honey mustard.



segue a receita para três:

ingredientes
para a sopa
500 g de abóbora (moranga ou japonesa, daquelas que já vem sem casca e picadas, na bandejinha, que é mais prático)
gengibre
seis cogumelo graúdos (paris ou shitake)
quatro cabeças de alho
uma cebola pequena
molho shoyu
azeite
sal e pimenta do reino a gosto

pique o alho e a cebola grosseiramente e refogue no azeite quente. acrescente a abóbora e refogue mais um pouco. coloque quatro xícaras de água fria. adicione um pedaço de gengibre. tempere com sal e pimenta-do-reino. deixe ferver e cozinhar até que a abóbora fique macia. coloque todo o conteúdo da panela no liqüdificador e bata bem. está pronta. reserve.
numa panela, esquente o azeite e refogue os cogumelos (cortados em fatias finas) até murcharem um pouco. Regue com molho shoyu. Sirva a porção de sopa e polvilhe o cogumelo.

para o franguinho
1 pacote de coxas de frango (pequeninas) prontas
quatro colehres de sopa de mostarda
duas colheres de sopa de mel
1 colher de sopa de azeite
2 colheres de sopa de água
sal e pimenta do reino a gosto

faça o frango seguindo as instruções da embalagem.
bata todos os outros ingredientes no liquidificador para fazer o molho.

na hora de servir a sopa, coloque na mesa os franguinhos num prato com uma cumbuca pequena de molho no meio. a idéia é comer o frango com a mão mesmo, no intervalo entre uma colherada de sopa e outra.

pai das burras. ou seria mãe?

primeiro foi a daspu - grife de roupas da ong de prostitutas davida - que pegou carona num nome famoso, fez auê, foi (acho que quase) processada e só ganhou com o bafafá. virou hype. agora é a aurélia. capa da ilustrada de hoje, "aurélia, a dicionária da língua afiada", da editora do bispo, é um livro que cataloga expressões gays do brasil como irene, picumã e penosa (significados no fim do post), além de, como o próprio título indica, colocar tudo no feminino. o título. a família do aurélio (o verdadeiro, buarque de holanda) não curtiu muito a idéia e dispensou a homenagem, assim como a editora positivo (que detém os direitos do finado), que, segundo o jornal, "tomaria todas as medidas cabíveis para defender a marca". o que vai dar o quiproquó eu não sei, mas que vai essas tais medidas vão hypar a dicionária, ahhhh, isso vão.

pedacim do glossário (copy paste do jornal)

irene - adj (rs)
velho. o termo é pronunciado ireeeeeeeene, como o berro de um cabrito

jogar o picumã- espr.
virar a cabeça, mudando os cabelos de lado, tal como as loiras fazem, só que de um modo um pouco mais inteligente e com a intenção de menosprezar ou ignorar alguém.

picumã (do bajubá)- s.m.
peruca, cabeleira, cabelo.

bafo-adj.
termo referente a algo ou alguém que causou alguma coisa. "ex. aquela noite foi bafo, bi!"

bicha-bofe-s.f
homossexual não efeminado, mas nem sempre ativo.

aquendar- (do bajubá) v,t,d. e intr1-chamar para prestar atenção, prestar atenção; 2- fazer alguma função; 3-pegar, roubar. forma imperativa e sincompada do verbo: kuein!

celsão, o mestre (da série frases que gostaríamos de dizer se fôssemos homem)

mandei um email para o celsão, meu amigo engraçadíssimo e autor das frases mais geniais do planeta, pedindo para ele refrescar minha memória. é que semana passada ele soltou uma muito boa, que queria postar mas num lembrava. para meu deleite ele mandou a pérola e mais alguma coisa.

olhem só:
meu email
oi celsão, queria que vc me mandasse aquela da manteiga aviação, na qual vc fez uma associação deste produto culinário com o sexo anal. era lago como: num vou economizar na aviação pq hj vai ter c... sei lá, algo assim.

a resposta
a frase completa é..."não quero nem saber o preço da aviação. hoje vai ter cu." aliás, ela pertence ao repertório de um outro personagem meu, o paulo neruda, que é um machão que fala coisas desse naipe. é autor, ainda, de pérolas como: "olha, minha filha, quer dar, dá. não quer, enfia essa buceta no cu." ou a clássica: "pinto não tem ombro", quando quer indicar que uma coisa não pode ser feita pela metade.

um gênio!

não aperta que eu...

você pode até demorar para aparentar os quilos que ganha semanalmente depois dos 30, mas o seu sutiã não vai deixar isso barato, pode ter certeza. hoje, depois de quase morrer sufocada na hora do almoço (a ponto de abrir o meu no meio da mesa, pra conseguir respirar e sair na rua com ele na mão) precisei comprar um segundo extensor - pecinha que aumenta a circunferência quando colocada na parte de trás, no fecho e especial para quem, como eu, tem pouco peito e costas (cada vez mais) largas (e chubbies). e olha, dei sorte de achar um aqui na vizinhança, mas nem tanto. tive que emendar meu já prolongado sutiã branco de renda com um extensor grande demais e bege demais (cor de calçola de vó). e nunca mais saio de casa achando que tudo bem, tá apertado agora mas vou desinchando ao longo do dia... vou sim.

incríveeeeeeeel bobueno (hexabrasa)

cheguei na redação hoje e a primeira coisa que fiz foi ler esse email do alê. me empolguei, achei demais. e como tava devendo uma notinha pra série "hexabrasa", acho que assim começamos bem a semana. só mesmo o alê pra mandar pra gente algo tão sensacional. quer dizer, só o alê pra inventar algo tão sensacional. olha só:
"galera amiga,
você fica puto quando o galvão bueno fala mal do seu jogador favorito e você não pode fazer nada?
você se revolltttaaaa quando o brasil leva um gol e o galvão bueno perde as esperanças e começa a choramingar aos 10 minutos do segundo tempo?
você não suporrrrttta o galvão falando merda com o arnaldo césar coelho?
calma!!! seus problemas acabaram!!!
eis o novo bobueeeno!!! é incrível!!! pode bater com vontade, ele já vem com o olho roxo! ele volta para mesma posição para apanhar mais e mais! ele te desafia!!! é melhor que terapia, eu garanto. e quando chutado para cima, o danado do bobueno sobe alto!!!
sim, é sério!!! o bobueno é um lançamento da bobueno enterprise corporation. criada por um grupo de amigos desocupados, a bobueno e. c. nasceu para aliviar suas tensões durante a copa 2006!!! edição limitadíssima, com apenas 500 bobos!!!
metade do estoque já vendido!!!!reserve já o seu! por apenas r$10,00 você alivia seu stress e garante seu bobueno.É só falar com alessandro meiguins, representante de vendas da bobueno enterprise corporation.
chega da gráfica de bobos (incrível, uma gráfica de bobos) na quarta...entrega na quinta e na sexta!!!".

o supla, nóis e a série


saiu na mônica bergamo de hoje e não faz parte, muito embora tenha tudo a ver, da série "frases que gostaríamos de dizer se fôssemos homem": o título da nova música do supla é "porque eu só quero comer você".
né?

28.5.06

na janela dos outros é refresco


outro dia, no meio de uma briga, ouvi do pedro (que é engraçado até nos momentos mais sérios) que nosso namoro tava por um fio dental. visualizei a cena e tive vontade de rir, mesmo chorando. e fiquei pirando depois, não no namoro (que já tá tudo bem), nem no fio cheiroso aí do lado (cravado num feófis masculino hehe), mas no fio dental mesmo, aquele usado para limpar os dentes, aquele que adorna uma das janelas aqui de casa. pois é, algum ser que não se pode chamar de porco (já que possui ao menos higiene oral), mas porco é, livra-se do apetrecho de forma simples, prática e nojenta, atirando janela abaixo. mal sabe a pessoa (e se sabe, pior é a história) que seu disguting fio de cor invariável e originalmente branca fica preso à minha janela, sempre. já pensei em afixar um aviso no elevador, colocar o mesmo aviso embaixo da porta dos andares superiores ao meu, reclamar para o zelador. mas não saber o autor de atitude tão grotesca me deixa impotente, sem ação. o que me resta é limpar a janela quase vomitando e contar o feito aqui, por falta assunto mais enriquecedor. então pronto.

fliperamei

a vida passa e, às vezes, nem percebemos as mudanças. foi assim que me senti quando entrei no hot zone. é, o ri me levou lá. e sabia como funcionava tudo, tudo.
pra começar, o hot zone é apenas um centro de entretenimento eletrônico localizado no shopping morumbi, vulgo fliperama dos bons.
comprar fichas? se atualiza, meu bein. o lance agora é cartão magnético. daqueles que você carrega o quanto quiser, e bora pro game.
no meio a crianças e pais, nós estávamos lá. nos divertindo (modestamente) mais que todos. a emoção é real. o lugar é uma mini las vegas. las veguinhas pra adultos infantis que são felizes e não querem perder dinheiro...boa!
dez variedades? nananinanão. são pelo menos 200 atrações de todos os tipos: pinball; montanha-russa virtual; simulador de vôo; corridas de carro, moto, kart, trenó de neve. ah, o trenó de neve...é demais. tipo jamaica abaixo de zero, mesmo. adrenalina e capotamento virtuais. o ri ficou em segundo lugar, e eu em terceiro. o primeiro foi pra outra máquina que estava sendo usada pelo próprio computador...
outro bem legal é o parque dos dinossauros. uma “réplica” do mundo perdido de spielberg. funciona numa cabine fechada, com efeitos e armas que disparam em direção aos embriões clonados. muuuito legal.
depois de 30 minutos, percebi que foi bom ser criança de novo. adorei e saí de lá leve e desperta. vou até incluir esse programa na minha lista de passeios a serem feitos no fim de semana.

porque hoje é sábado

não me lembro de ter tido um sábado tão bom quanto hoje. e tô relatando isso aqui pra lembrar que o mais simples é sempre o melhor. e também, que é possível se divertir de diversas maneiras. planejando ou não, o importante é saber fazer do seu dia, um momento feliz. quer um roteiro simples e ótimo?
paulista – lá você encontra de tudo. vê de tudo também. experimente deixar o carro estacionado e ande pela avenida e travessas. ou vá de metrô mesmo. observe as pessoas. você vai ver como ninguém é igual a ninguém. e isso faz a vida ser mais bacana. as relações maiores. pare por alguns minutos numa escadaria, na saída de um metrô. a energia muda o tempo todo. e você não fica estagnada.
passe pela alameda das flores, próxima ao banco real. o espaço é reservado à cultura e lazer. os bancos são feitos com mosaico e a cafeteria de lá é ótima. depois vá até o trianon. não tente entender como aquelas árvores maravilhosas suportam toda a poluição da área. simplesmente agradeça à mãe natureza por deixar aquilo pra vc. olhe para o céu. para as copas. sente num banquinho. leve um caderno, livro, ipod, o que quiser. o importante é relaxar e curtir o verde. uma horinha de bobeira melhora e muito o seu bem estar. garanto.
o próximo lugar é um cinema. coisa que não falta por lá. no reserva cultural tá em cartaz “a criança”. muito bom, por sinal.
acabe sua noite em alguma pizzaria ou japonês da região. se eu fosse você, iria na speranza, lá na 13 de maio. ou se não quiser esticar muito, no próprio reserva tem uma quiche de abobrinha sensacional. porque hoje é sábado, e meu dia foi exatamente assim. enquanto estive na paulista.

26.5.06

paixão nacional (da série hexabrasa)

faltam 18 dias pro primeiro jogo do brasil. enquanto isso, sites e blogs esportivos disparam todas as atualizações e mantém a galera informada. e enquanto isso eu fico caçando amenidades da copa. vai ser uma notinha futebolística por dia. nessa aqui, da torcedora que invadiu o treino na suíça, quem se deu mal (ou bem, não sei) foi o ronaldinho gaúcho. ele é tão fofo que simplesmente sorriu pro estádio de weggis. A torcedora , então, sem comentários...

bate coração

às vezes a gente acha que só está mudando de emprego e dando apenas mais um passo na vida profissional. foi exatamente o que eu pensei em novembro do ano passado. mas mal sabia eu que, neste lugar novo, ganharia de presente dos céus duas amigas tão lindas. e agora, seis meses depois, seria muito sem graça ir trabalhar sem encontrá-las. foi uma sintonia tão grande que é emocionante só de pensar.
amo vocês meninas.

25.5.06

auu, ui-ui ou yelp?

você sabia que o lugar onde um animal nasce determina o som que ele emite?
pois é. quer dizer, pelo menos é o que dizem cientistas da university of adelaide da austrália. na página deles você pode ver uma big tabela com os sons emitidos por animais em diferentes países. assim, você pode ensaiar, em vários idiomas, a língua de abelhas, pássaros, vacas e afins. vale a curiosidade.

não. não é silicone















xita diz:
a gente fez um blog, entra lá
www.100mililitros.blogspot.com
lola diz:
de silicone? ehehe

guizo diz:
me passa o endereço do blog
xita diz:
www.100mililitros.blogspot.com
guizo diz:isso é a quantidade de silicone que...

xita diz:
entra no blog
xita diz:
www.100mililitros.blogspot.com
hb diz:
100 mililitros parece tamanho de peito...
xita diz:
meu deus, a humanidade só pensa nisso

pinapos de lola


a lola, que foi quem contou das toil chubby pin-ups girls, tem um fotolog (praticamente desativado, infelizmente) de homens antigos e bonitões, os pinapos. esse aí do lado eu não sei quem é, e também não curto o look and feel (dá um reparo na precisão de uma cera depilatória na região do púbisssssss). mas voto, com gosto, no marlon brando das antigas (craro)

everybody now! (da série para cantar em festas)

algumas músicas não podem faltar numa festa decente. não só pelo ritmo que leva nosso corpo ao balanço mas, principalmente, pelo refrão, partes conhecidas ou pelos ai ai ai ai´s e ou ou ou ou´s. sim, o que seria da gente sem saber alguns trechos? e poder, nem que seja por alguns instantes, participar daquele coro com os outros convidados. algumas :

bye bye miss american pie … this will be the day that i die.

all night, she wants the young american,young american, young american, she wants the young american.

if you start me up. if you start me up i'll never stop… you make a grown man cry.

a minha alegria atravessou o mar e ancorou na passarela....diga espelho meu se há na avenida alguém mais feliz que eu.

levanta sacode a poeira e dá a volta por cima.

apesar de você, amanhã há de ser outro dia.

ai, que vida boa, olerê, ai, que vida boa, olará.

>notícias>popular>quentinhas


tadinha da boo boo. sabe aquela galinha que foi salva por respiração boca-a-boca em fevereiro? (o ri lembra dessa história. foi ele quem me contou). então...ela morreu. o ri disse até que em homenagem a ela, vai cancelar a canja de hoje. ai que “penas” da galinha...
*leia mais sobre a galinha ressuscitada que subiu no telhado...e caiu.

pin ups para maiores. mas só para as maiores


funciona assim: primeiro, você precisa ser chubby. e safada. e ter 500 dólares. aí você tira uma foto tipo nu artístico, envia e espera o processo seletivo. escolhida sua foto, você se transforma numa toil girl, como essa que tá aqui do lado. além do desenho, são publicados a foto original e uma historinha da phopha.

24.5.06

pei pa koa


tem coisas que existem justamente pra facilitar a vida da gente. o nin jiom pei pa koa, carinhosamente chamado de pei pa koa, é uma delas. foi o caco que me deu pela primeira vez. desde então, viciei nesse xarope-chá-natural, feito à base de ervas e mel. o gosto é uma delícia, apesar de que não é bom tomar a torto e a direito. a função dele é aliviar dores de garganta e tosse. eu tomo pra gripe também. na bula diz que três colheres ao longo do dia são a dose certa. mas o caco me ensinou a dissolver uma colher numa xícara com água quente. e foi assim que ensinei pra xita e depois pra bigudin. como era de se esperar, a xita também tá na “dependência” do pei pa koa. e sábado a gente vai na liberdade comprar mais um. sem ele, minha vida não é mais a mesma. viva hong kong. e o caco, claro!

celular da besta

a nota não dizia nada sobre a simbologia da trinca, mas em algum país que a tal da nota também não deixava claro qual (na home da uol hein), o número de celular 6666666 foi vendido por 2,7 milhões de dólares, por ser considerado raro, nada más, nada a ver com o coisa ruim, o cão, a besta.

de qualquer forma, a identidade do comprador não foi revelada (que o chifrudo não mostra a cara assim não)

o mais estranho disso tudo é que parece que o valor da venda vai financiar um projeto de serviços de saúde para os habitantes das regiões desfavorecidas do Qatar (que deve ser o país em questão).

eita capeta bonzinho esse

só os selecionados

gente, o que é isso? depois dizem que jogador de futebol não sofre. ganha bem só pra "jogar bola". deus do céu. olha o que fizeram com os meninos da seleção. não dá pra saber se é exercício de resistência ou campeonato de pum...roberto carlos, gilberto e robinho pra ver quem faz mais alto. e, na sequência, robinho de novo, mas dessa vez se protegendo de algum odor desagradável! isso porque foi na suíça, hein...primeiro mundo, educação exemplar. ah, imagina só se exames assim são feitos por aqui? quero nem pensar...é, é o brasil na copa! :-P










esporte radical pra espumante


reveillon, família reunida na contagem pro ano novo e o tio zé todo empolgado, já no badauê. promoção no grupinho ou jantar com o gatinho pra comemorar um mês de namoro. que as três ocasiões pedem a bebida das celebrações, é fato. o problema é que em qualquer um desses casos, a chance de sair com o olho roxo pode ser grande. ou melhor, podia. chegou o pára-quedas pra espumante – espécie de mini artefato em forma de guarda-chuva para acoplar na rolha, fazendo com que ela não voe e atinja o teto em alta velocidade. dessa forma, a queda é mais suave e ninguém se machuca. como é que ninguém teve essa espumante, digo, brilhante idéia antes?
gostou? é quase seis euros. pode levar.

23.5.06

happy loituma

a lola apresentou a loituma pra xita já faz um tempo. eu adorei. mas não tinha idéia de que aquela menininha-mangá-animadinha era, na verdade, esse quarteto. sabia menos ainda que existia uma versão chata em piano, outra que o bush merece e uma que é chamada de “hipnose”. confesso que adoro a loituma, mas descarto qualquer versão que não seja a da menininha engraçadinha. essa aqui ó.

e de uma noite qualquer num karaokê na liberdade...

alê diz:
chicas! estou escrevendo a notinha sobre karaokês agora...
alê diz:
entrevistei uma tal de lorena marques, 31 anos, atriz, fã de madonna. frase dela: sou brega e feliz. alguém "se recuerda"?
xita diz:
nao fui eu
xita diz:
fui?
alê diz:
e dá para lembrar?
xita diz:
é a helena
xita diz:
e as outras, quem são?
alê diz:
tem a maria belmonte, 35 anos, cineasta. frase: não consigo acompanhar direito as bolinhas da música, mas sigo cantando.
xita diz:
soy yo!!!!!!!!!!!! hahahahaha
cuca diz:
hahahahahahaha
cuca diz:
deus do céu
alê diz:
cuca, você deve ser a .....
alê diz:
maria cervantes, estudante de moda, com 22 anos. música preferida: have you ever seen the rain, do credence. frase (incrível): se você mergulha (sic) em viver algo que não existe, com outros, pode ser que vire verdade
xita diz:
e qual é a próxima matéria?
alê diz:
transformações...
xita diz:
pra onde vamos levar nossas personas/personagens?
alê diz:
mudanças. fases da vida. o eterno ciclo das estações...
xita diz:
e isso acaba em onde no fim da noite? pelamordedeus...
alê diz:
putz, calma!
alê diz:
isso não acaba nunca, pelo mote real da matéria vai até o final da vida.
alê diz:
putz, isso ia ser muito divertido...
alê diz:
fechar um grupo de amigos que se entrevistassem sempre, a cada matéria.
xita diz:
nossa, mega divertido
alê diz:
só de farra
cuca diz:
nossa adorei
cuca diz:
tô no grupo!!!
alê diz:
eu tb!!!
xita diz:
eu tb!
alê diz:
o ivan nem precisa perguntar, que o cara adora isso
cuca diz:
qual é o nome e frase dele?
alê diz:
ele é o paulo andré souza lima, 40 anos, atendimento de marketing. "fico bacana, leve. abraço a mim mesmo, deixo a depressão".
alê diz:
nossa, é muita tranqueira
xita diz:
hahahahahaha
cuca diz:
hahahaha
cuca diz:
até parece mais um depoimento de quem tomou o chá do santo daime...
alê diz:
eu também quero esquecer que ele falou isso

fatuche para quatro


comida árabe sempre foi uma tradição na minha casa. comida de todo final de semana, desde pequena. meus pais adoram, meu irmão também.
eu sempre me questionei como este povo criou comidas tão gostosas, temperos diferentes e com formatos tão fofos. só eles mesmos.
eu não me arrisco a fazer muito desta culinária em casa porque, afinal, tem tanta gente boa fazendo por aí nos restaurantes e empórios da cidade.... mas a salada fatuche eu faço.
é um prato super fácil, que para virar refeição completa precisa somente de coalhada seca e esfiha (comprados prontos no supermercado). aí vai:

ingredientes
para a salada
3 pepinos grandes
3 tomates grandes (não muito maduros)
1 maço de alface americana
duas unidades de pão sírio
zatar e azeite a gosto

para o molho
1 pote de iogurte
um quarto de xícara de azeite
folhas de hortelã
sal e pimenta-do-reino a gosto

modo de fazer
salada
pique o pepino e o tomate em pequenos cubos.
com as mãos mesmo, corte as folhas do alface e misture com o pepino e o tomate.
abra as folhas de pão sírio, regue com um fio de azeite o polvilhe o zatar. leve ao forno (180º C) até torrar. deixe a torrada esfriar e quebre em pequenos pedaços.
polvilhe esse pedacinhos de pão temperado na salada.

molho
bata todos os ingredientes no liqüidificador.

na hora de servir, regue a salada com o molho.
para acompanhar, coloque no prato duas colheres (generosas) de sopa de coalhada e algumas esfihas pequenas.
depois é só comer e agradecer a Alá por estar vivo.

by tatinha


tatiana hamann (na foto à esq.) é minha querida amiga que abriu este ano, com a ursula klain (à dir.) uma super loja chamada berliner. eu que acompanhei tudo de perto, que fiquei sabendo de todas as novidades e dificuldades ao longo da trajetória, não acreditei quando vi tudo pronto. num é uma loja qualquer, é a loja. é pisar lá para se sentir na alemanha - as sócias se inspiraram em prenzlauer berg, bairro jovem e alternativo do antigo lado oriental da cidade de berlim. quem pisa lá se sente na alemanha mas a berliner fica na rua augusta e tem roupas de babar: peças vintage, roupas da marca berliner, jeans my ass, coisas vindas de brechós da alemanha, camisetas com logomarcas de lá... além das roupas quase exclusivas, vc também pode encontrar livros, guias de viagem e outras coisinhas made in germany. vale a pena uma visita. mas tire bastante tempo porque a loja é grande e cada detalhe merece ser observado. só que vá com cheque, cartão e cia pois vai ser difícil resistir.
mapa da mina: rua augusta, 2.845/tel: 3085-0906

que "chebre"

joão diz: gostaria de saber mais detalhes deste blog... muuito interessante.
...cuca... diz: hahaha ...vc tá na lista vip, vai poder ver todo dia
...cuca... diz: é que a gente não terminou a apresentação
joão diz: oba... ta ok, mas no dia da estréia, quero estar entre os 10 primeiros a visitar hein...
joão diz: e já podemos adiantar algum detalhe?
...cuca... diz: meu...vc vai ser!!
...cuca... diz: deixa com a gente
joão diz: ok. rs
...cuca... diz: joão = blogueiro vip
joão diz: entrando na era dos blogs.
...cuca... diz: tá muito bom isso aqui, bjks
joão diz: bjks

22.5.06

katkiller rides again

em 2004 descobri as camisetas da katkiller. consegui comprar duas, que eu amo, mas a que mais queria, da twiggy, ficou objeto de desejo não realizado. depois de um hiato chato, eles acabaram de lançar a coleção nova, chamada 'love is a kind of crazy' . por enquanto são 3 modelos (espero que façam mais), à venda no site, bem confiável. a camiseta chega em casa, embaladinha, sem muita espera.

pedacim do release:
kamikazes, astros pornôs e casais apaixonados habitam o universo da nova linha de camisetas katkiller. a grife aposta em uma nova modelagem e combinação de cores com sabor de pop art, criando dessa maneira uma linguagem própria com seu mix de referências e idéias; atingindo um público que não segue tendências e cria seu próprio estilo!

vou encomedar a 'wannabe pornstar' (não consegui postar a imagem aqui hehe)

lumpezinato

ontem assisti a um pedaço de uma série de reportagens feitas por estudantes de jornalismo no fantástico (ui). no programa, dois desses estudantes se passaram por bóias-fria no interior de minas gerais cortando cana, ou melhor, tentando, porque segundo eles, o trabalho é muito pesado, desumano. bidu. no momento em que eles descobriam a américa, lembrei do que senti sábado, enquanto fazia faxina aqui em casa com a Nilda, que trabalha de segunda à sexta na casa da minha mãe e ainda faz uns frilas de faxineira nos finais de semana. a mulher parecia uma máquina. eu, que não sou do tipo intelectual que do corpo mexe apenas as mãos para virar páginas de livros ou digitar no computador, pedi arrego muito antes do final. e ela, que saiu daqui umas 7 da noite, ainda ia faxinar a própria casa, fazer jantar, lavar roupa, cuidar dos filhos. não é preciso ir até minas, aparecer na globo e fazer programa sensacionalista pra saber que a injustiça social parece criar uma resistência sobre humana quando a necessidade fala mais alto. e comentei com minha mãe, antes mesmo do programinha global, que o mais triste disso tudo é que, acredito eu (e não espero), que usando o corpo dessa forma, essas pessoas duram menos. triste, injusto, real e mais perto da gente do que imaginam telespectadores e jornalistas lúmpens.

ainda da série "frases que gostaríamos de dizer se fôssemos homem"

em conversa informal:
(alguma coisa) de cu é rola
(alguma coisa) é meu pau de óculos

em conversa de trabalho:
fulano é pica grossa
fulano pôs o pau na mesa e resolveu a questão

em conversa entre amigos:
o cara peidou na tanga
aquela mina é um bocetão
e aí, comeu?

tá bom pra vocês?
ok, vou pensar em mais algumas

mais um da série "frases que gostaríamos de dizer se fôssemos homem"

comi uma gostooosa ontem
pega no meu pau
chupa minha rôla
“mermão”, a mina tem um raaabo...
pega aqui (jogando o corpo pra frente e com a mão no saco, claro)

da série "frases que gostaríamos de dizer se fôssemos homem"

pega na benga
é a cabeça do meu pau
fiquei de pau duro
isso aqui tá uma teta
apertadinha...que delícia!
pega no meu e fala que é teu
pega na minha e fica quietinha
lá vai gala!
só a cabecinha

a milhazes daqui, infelizmente


em seu post de hoje no blue bus, a yami (que eu adoro, mesmo sem conhecer) contou que a estação de gloucester road, no metrô de londres, tá toda decorada com pinturas coloridas da artista plástica beatriz milhazes (foto). eu conheci bem tarde o trabalho dela, numa exposição na fortes villaça, em 2004, mas ela é pica grossa (da série - frases que gostaríamos de dizer se fôssemos homem) e já expôs em nova york, alemanha, frança, holanda e espanha. dando um google nela dá pra encontrar muuuuita coisa, mas vou aproveitar o link da yami aqui.

senta que lá vêm os números


o dia de aniversário foi muito bacana. almoço no jardim de napoli com a família e meu querido e fofo tio orlando. ele é totalmente agarrável, eu aperto, beijo e ele fica se achando. depois de muita sardela, berinjela em conserva, pão italiano e ravióli, eu minha mãe e minha tia fomos ao bingo. eu estava fazendo 30 anos e achei que a sorte poderia estar do meu lado naquele dia. fui caminhando alguns quarteirões até o bingo pensando na quantia de dinheiro que resolveria minha vida. e não era muito: 800, 1000 reais para cobrir a conta negativa e percebi o grau da minha pobreza.

ir ao bingo no dia em que completeva 30 anos foi uma experiência bizarra. nunca tinha ido, tinha preconceito com quem freqüenta. tinha não...tenho um pouco ainda. talvez seja medo de me viciar. meu tio, que trabalha com seguro saúde para terceira idade, contou que uma cliente perdeu a casa por causa da jogatina. e semana passada ela passou mal, com uma crise de hipertensão, abstinência mesmo. me imaginei nesta situação. deu medo de ficar uma velha solitária e ter como única opção passar minhas tardes num bingo, esperando dar 6 horas, hora em que começam as novelas para me distrair e esquecer a solidão. medo.

bem, neuroses à parte....vamos ao bingo. entrei. era uma sala escura com várias máquinas e néons que iluminavam os rostos atentos à tela. fumaça de cigarro charm no ar e mãos neuróticas apertando os botões. aquilo era o bingo? mas eu queria sentar numa mesa redonda e marcar a cartela ao som de “22, dois patinhos na lagoa” colocando os feijões sobre os números. decepção. A tradicional sala de bingo estava lá no fundo, em segundo plano. Afinal, as máquinas são bem mais legais, num falam e tal. mas eu não , eu queria tradição. sSentei na mesa e esperei por minha cartela. funcionários agitados com uniforme marrom iam de mesa em mesa vendendo cartelas. pedi explicação e fui ignorada. pedi de novo e levei bronca. “é só marcar!”. dã. já sei mas a cartela num é mais a mesma, é comprida e dividida em 5 partes, uma loucura achar os números lá. ainda mais que a locutora cuspia os números com voz de disque- sexo. 7, 12, 77, 34, 35 em dois segundos.yes, yes, no, no....cansei, nós três perdemos um monte de números, num dava nem tempo de comentar quantos números faltavam. um saco.

muita pressão e desespero para ouvir os outros falarem bingo!! porque que eu sempre ficava por dois números. seria um sinal? pensei: quem é dois no jogo do bicho? mas desisti e fui para uma máquina caça-níquel. mas num eram proibidas? dentro ou não da lei, ganhei 20 reais. achei uma miséria mas quando contei pra xita mudei de opinião e achei muito bacana. ela disse: ‘nossa, que bom, nunca conheci ninguém de perto que tenha ganhado no bingo”.

o novo tamagoshi

se quiser um amigo e companheiro pra toda a vida, tá fácil. basta pagar a bagatela de 57 euros e não esquecer de alimentar o bichinho virtual.
mas não vá pensando que se trata apenas de uma versão atualizada do tamagoshi. o gupi é muito mais inteligente. ele interage, não tromba nos móveis e ainda desce escadas. além disso, muda de humor: fica feliz se recebe carinho e nervoso quando é ignorado. dependendo do som, ele foge assustado. e até reconhece se tem outro gupi no local. ah, você também pode chamá-lo que ele obedece. é praticamente uma criança bem comportada...
se não esquecer de alimentá-lo com a cenoura eletrônica, a criança cresce e o amigo torna-se eterno, mesmo. ou pelo menos, até criarem outro bichinho-fofinho desses... ah, eu quero! e tá tudo aqui.

eu re(comendo)


quer um lugar fino e ao mesmo tempo rústico? com luz de velas e boa comida ibérica? onde os garçons são simpáticos e atenciosos? um lugar que serve a melhor amêndoa torrada e salgada de são paulo? vá conhecer o adega santiago. fica na rua sampaio vidal, 1072 - telefone: 3081-5211.

21.5.06

pomada pro nerinho

parece que ele teve alguma-coisa-que-não-sei-o-nome na córnea. foi a veterinária dele que falou pra bigudin por telefone. agora a bigudin deve estar na farmácia. é que a veterinária receitou uma pomadinha. e amanhã a bigudin vai levá-lo lá. de qualquer forma, falei com a bigudin quase agora e o nerinho tava pulando no colo dela. ah, imitei um gatinho do outro lado da linha e ele, muito astuto, levantou as orelhinhas. amanhã nerinho tá 100%.

nerinho dodói


primeira fotinho do dailykitten de hoje (como é que pode? os dois tão olhando pra foto, senhor...) como será que tá o olho do nerinho? a bigudin tava preocupada, disse que não tava abrindo. mas acho que não deve ser nada. no meio da brincadeira a gigi acertou o olhinho dele. mas deve ter só arranhado, sem grandes consequências. assim esperamos todas

hurricane

uma festa boa é feita de uma conjunção de fatores, entre eles público (pessoas conhecidas e desconhecidas), lugar, quantidade de álcool na festa, quantidade de álcool no sangue, som. som. se o som é ruim, é muito difícil que a festa dê certo. se tudo mais já não colaborar então... de qualquer forma, pelo menos para quem gosta de dançar, uma boa música anima até um ambiente cheio de nerdsagoraintelectos. como não aconteceu ontem.
aspirantes a djs: um simples ipod substitui o talento. simples. assim

alibabá, vc perdeu!

cuca diz:
tava muito bom o rango da bigudin...
xita diz:
nossa, restaurante
xita diz:
fatuche animal

a bigudin é mesmo pró na arte da culinária. um dia é pão de linhaça. noutro é trufa de chocolate. ela pode pular do natural pro doce numa boa. Mas nada se compara ao árabe de ontem.

momento fotologada no msn II

xita diz: nossa, essa das minhas coxas...
xita diz: senhor...
xita diz: parece um saco de batata
xita diz: uma pele estranha na interna da coxa...
xita diz: é fia,
xita diz: gravidade...

momento fotologada no msn I

xita diz: olha essa minha ultima foto
cuca diz: quar?
xita diz: parece que eu tenho orelha de abano
cuca diz: hahaha
xita diz: sabe quando a orelhinha sai pelo cabelo?
cuca diz: ah...pensei nisso
cuca diz: orelhinha cruel
xita diz: vou "estar colocando" no orkut tb
cuca diz: mas e a legenda da orellha?
cuca diz: pode ser “orelhinha que manda no próprio nariz”?
xita diz: HAHAHAHAHA

20.5.06

balzac

viva a bigudin! viva os trintão! eeeeeeeee. e ainda bem que pra mim faltam quase cinco! uhuuu!
se bem que se eu chegar nos trinta que nem ela e a xita, eu tô mais que feliz!!!

momento 'harpers journalist bazaar' II

hoje é dia de festa, mas, acima de tudo, é aniversário da bigudin! para comemorar em alto estilo, a miau ia pedir para que seu pai financiasse 'um dia de beleza'. ai, tô louca pra saber como foi! espero que ela não deixe de fazer um post contando os detalhes, com serviço e tudo mais!
é, hoje é dia de festa!parabéns, bigudin! e bem vinda ao clube das harpers journalists balzacas, ops, bazaar

momento 'harpers journalist bazaar' I

uma simples camada de base extra brilho é capaz de renovar o esmalte vencido e deixar as unhas com aparência de recém feitas! apare as pontinhas descascadas com um trim e adie a manicure por alguns dias!!!

a dica é da cuca, olha só que gracinha!!!
e não é que funciona, menina?

groove is in the heart




acordei meio madonna hj. já sei: é sabado e tem festa de 33. quer algo mais "tri"que isso? vamos fechar a pista!! e pra entrar no clima...

get into the groove
boy you've got to prove
your love to me, yeah
get up on your feet, yeah

step to the beatboy what will it be
music can be such a revelation
dancing around you feel the sweet sensation
we might be lovers if the rhythm's right
i hope this feeling never ends tonight
only when i'm dancing can i feel this free
at night i lock the doors, where no one else can see
i'm tired of dancing here all by myself
tonight i wanna dance with someone else…

sem linhas é beeeem melhor

nada como ficar entre amigas. dar risada, tomar cerveja e mandar cinquentas vezes o mesmo convite pra xita. voltar pra casa então, de táxi, é melhor ainda. e depois...escrever um texto sem pular linhas...sensacional!!!
bigudin e xita: aprendam como é que se faz!! e me contem amanhã se assim não é beeem melhor. hehêêê....

19.5.06

pizza da namu

cuca: preciso pagar a pizza pra vocês

xita e eu: não precisa, o paulinho pagou

né?

nota de esclarecimento - a original

ahh, minhas meiguetes do coração!!!
não, não vou deixar passar assim, desse jeito. como se fosse nada, como se não tivesse importância.
esclareço: vocês todas são queridas, queridas demais! adoro, adoro, adoro muito todas vocês e ficarei hiper triste se alguma acionista vender sua cota... vender como? vender pra quem? como assim?
beijo os pés de todas em saudação da incrível alegria que é tê-las no meu coração. atiro-me aos seus pés, queridas!!!
sem mais, e com o coração apertado por não poder estar aí com vocês (por aqui, escravo do trabalho!!!!)
beijos e abraços sem fim ("que é pra acabar com esse negócio...")
alê

o que antecedeu o e-mail, no orkut:

cuca: a mesa tá vazia, a risada mudou e eu pergunto: cadê meu amigoooooo??? (4:39 PM 5/16/2006)

xita: eu e a bigudin, como acionistas majoritárias das Meiguetes, perguntamos: você só gosta da cuca, é? vamos ter que colocar as ações à venda... (6:26 PM 5/18/2006)

cuca: mudou fotinho!!! tá pronto pra aprontar, né? ihhh, olha o scrap da xita!! nós, meiguetes te amamos mesmo!!! :-P (8:01 PM 5/18/2006)

nota de esclarecimento

e se a idéia é esclarecer, antes de mais nada, o porquê do título deste post: não foi idéia nossa, nem mesmo uma corruptela ou coisa que o valha. chupamos mesmo, copiamos na cara dura o título de um email que o alê, nosso amigo mais meiguinho, nos enviou na redação. o conteúdo vai ser postado logo mais, não apenas porque ele merece, mas porque nos sentimos lisonjeadas com tamanha atenção e carinho. mas isso é assunto para o próximo post...

enfim, capitulamos. é, viramos nerd mesmo, criamos um blog, postamos todo dia, viciamos no negócio. não existem regras, assuntos proibidos, certo ou errado. a idéia é sucumbir à vontade, cuspir um pensamento e deixar que fique aqui, grudado na posteridade virtual de um provedor que pode um dia não mais existir. e torcer para que isso não aconteça, pra que a gente possa dar risada (prática exercida diariamente) hoje, num futuro próximo e principalmente num futuro distante, quando já não mais estaremos trabalhando juntas, mas ainda amigas, mais ainda amigas.

assim é o água de mamão. e o nome, piada interna, perderia a graça se fosse explicado, assim como cada pseudônimo aparentemente non sense. 100 mililitros dele, diariamente, na veia ou na cútis, com algodãozinho de bolinha.