29.9.06

o que é tudo na vida de uma modelo?

enfiar o dedo na garganta após a refeições?

não, cocaína.

pelo menos no caso da kate moss. ela sempre foi requisitada mas depois que foi pega com a narina cheia de farinha seu passe subiu. olhando a última vogue americana contei sete anúncios com aquele rosto deslumbrante: louis vuitton, burberry (foto), bulgary, versace, calvin klein, belstaff e longchamp.

luxo plus!

na mesma edição está gisele, em três anúncios. tadinha, precisa comer muito arroz e feijão (com farinha, if you know what i mean) para chegar lá.

20.9.06

gatos transgênicos

quem tem rinite alérgica sabe o quanto é duro ter um gatinho. mesmo os de pêlo curto soltam tufinhos a toda hora, onde quer que passem. e o lance é se deixar levar pela paixão pelo bichano e sublimar a crise de espirros. a não ser que você seja um babaca norte-americano (o que é um pleonasmo) e compre um gato geneticamente alterado para não causar alergia. é o que vende a pet shop allerca: gatos hipoalergênicos, assim como os cosméticos da clinique.
pela módica quantia de US$3,950, você compra um gatinho com alteração no gene fel d1, que impede a produção de uma proteína secretada pele pele (e produzida pela saliva) responsável pela irritação nos olhos, coceira e vermelhidão cutânea em humanos (é um gato hipoproteico, assim como algumas dietas).
por US$ 6.950 (cerca de R$ 14.900,00 + taxa de entrega) é possível ter um gato da allerca no brasil. e acredito que por aqui haja mercado pra esses pobres gatinhos industrializados por essa empresa nazi.

18.9.06

lá ra ri lá lá

domingão cheguei na casa dos meus pais para almoçar.
e meu pai, que é da geração dos ouvintes de rádio de pilha, me contou uma super novidade:

"bigudin, redescobri a rádio scalla. que maravilha. que delícia ficar ouvindo aquelas músicas", disse, entusiasmadíssimo, seu zé carlos.

e sabe com que fundo musical isso foi dito? la isla bonita, hit da madonna, no melhor estilo sax e teclado.

depois vieram hey jude (bealtles), strani amore (laura pauzini) e follow you follow me (genesis). um barato.

sintoniza lá (92,5 fm), coloque o radinho de pilha na orelha e relaxe....ou dê boas risadas com as versões.

palavra de mãe

na reportagem da veja sobre o assassinato do gambé-político pilantra-assassino de presidiários coronel ubiratan, o que mais me chamou atenção foi o comentário da mãe da advogada suspeita do crime. ela soltou uma pérola sobre o relacionamento dos dois. mesmo sabendo que a frase deve ter sido super editada, vale a pena ler:

"os dois tínham níveis muito diferentes. carla é advogada, fala cinco línguas e morou na europa. o coronel não sabia nem combinar o cinto com o sapato. não tinha a menor classe", disse a fofa senhora e consultora de estilo, liliana prinzivalli, mãe de carla cepolina.

este crime também me fez pensar no que levaria duas mulheres a disputar um cabra desses. seria o tamanho do cassetete ou a falta de oferta no mercado mesmo?

15.9.06

conduzindo miss daisy

depois de andar 6,2km a pé sob um sol escaldante (trajando calça jeans e sapatilha), lembrei de um fato que aconteceu há alguns anos, na vila madalena.

saindo da rua delfina, pronta para pegar a rua purpurina (super íngreme), sou abordada por uma velhinha de bengala que me pede carona para subir a ladeira. confesso que fiquei ressabiada e com um certo medo de levar uma surra de bengaladas. mas ela era uma fofa e deu tudo certo.

hoje, nos 800m restantes (e de subida) da minha peregrinação, pensei em pedir pra um motoboy uma carona também. mas vai que ele não pára a motoca... e aí eu, sem bengala nem nada, faço o que?

(e à minha pergunta cabe apenas uma resposta: "leva uma surra de benga")

que baixaria...

hidrocarboníííííííto

tenho procurado me politizar, ficar menos alienada. mas o que posso fazer se, em muitos casos, minha atenção é desviada para os detalhes e não para os fatos da notícia?

olha a diagramação do ministro dos hidrocarbonetos da bolívia, andrés soliz. animado é ainda pior - a boca e o jeito de falar são surreais. deve ter algum videozinho ótemo no youtube

duvido que o presidente do brasil - finíssimo - não tenha feito algum comentário do tipo "aquele boca de caçapa quer
nacionalizar a petrobrás" ou "aquele cara de macaco quer f... nosso gás"

né?

12.9.06

abaixo de zero

em algumas bocas e situações é até aceitável, mas ouvir palavrões de toda espécie (até boceta, urgh!), o dia todo de uma diretora de redação (com mais de 40 e mãe de 2 filhos) é, no mínimo disgusting, e sem nível total (se incomodou a mim, boca suja assumida, imagina como a coisa não é feia...)
então pensei que não quero ser parecida com ela nem no branco do olho. e decidi pelo menos maneirar em 90% do meu palavreado. como é difícil (e na tentativa de me corrigir já falei o lamentável "legal pra caçamba") vou fazer uma listinha de opções às palavras chulas que costumo dizer (e vou ter que escrevê-las aqui, por motivo óbvio, mas que isso fique bem claro, porque não quero ser parecida com ela nem no número de dedos do pé)

enfim, a lista (que na hora foge à mente)

vai se foder: vai se ferrar ou vai se danar
vai tomar no cu: vai tomar suco de caju
é bom pra caralho: é muito bom
caralho!: caramba!
tô fodida: tô frita ou tô lascada (nossa, meda)
é foda: é difícil (vixe...)

são esses que falo mais. os mais leves (tipo merda) não podem ser considerados palavrão e devem ser falados a fim de que não ser vire freira ou nerd.

a lista me pareceu bem óbvia e sem graça - difícil, por isso, de ser respeitada. vou pensar em trocas mais interessantes e, claro, estou abertíssima a sugestões.

5.9.06

testEMO





diretamente do blog da chiquinha, quadrinho-teste-cores-indicado-pela-lôla...

tragicomédia nas lentes da câmAra

O irreverente clodovil hernandes deu entrevista tomando champanhe e disse: 'acho que as pessoas olham para mim e pensam: 'quem é esse viado para se meter com política'? além disso, frases como 'vocês acham que eu sou passivo? pisa no meu calo para você ver...'; 'brasília nunca mais será a mesma; palavra de homem', fazem parte da divulgação irônica do costureiro.





outra belezinha é a drag queen e militante assídua da causa gay salete campari. seu nome de batismo é francisco sales rodrigues, 37. a drag queen afirma que, caso eleita, irá para a assembléia "montada" (jargão do mundo gay que significa vestida de mulher). "já vivo esse personagem há 19 anos e sinto que as pessoas me respeitam mais quando estou montada. O francisco é tímido, fraco. a salete é decidida e forte, e é de gente assim que a política precisa. você não é obrigado a gostar de mim, mas tem obrigação de me respeitar. temos de aprender a conviver com o diferente", declarou a candidata, que afirma não querer apenas representar o público glbt.


e o show não pára. tem ainda frank aguiar, mari, a ex-bbb e o coxinha aqui do lado.
alan do polegar (nome na urna eletrônica), candidato pelo pp, está firme (e botocado, tenho certeza) na campanha. médico oftalmologista, ex-tenente da aeronáutica e pai de dois filhos, como faz questão de frisar, diz que a fama o tem ajudado a 'fazer uma campanha barata e limpa'. 'o polegar é bastante conhecido. temos fã-clubes até hoje, com mais de dez mil integrantes', afirma o ex-tecladista alan da "boy band" polegar.

4.9.06

diálogo surreal no busão














cobrador: mano, você sabe se tem formiga na paulista?
motorista: sei lá. formiga? deve tê, mano.
cobrador: e como é que elas vive com uma pá de gente passando por cima?
motorista: sei lá. elas deve ficá andando pela sarjeta, mano.
cobrador: na sarjeta num dá...quando chove inunda o bagulho e elas morre.
motorista: elas deve então ficá andando na guia.
cobrador: na guia? coitadas mano... se pegá uns motorista come guia que nem você, elas tão ferrada.

'comédia romântica gastronômica existencial'

quando as luzes acenderam, fiquei imaginando a cara daqueles senhores e senhoras durante as várias cenas de sexo explícito do filme recém acabado da sessão das 17h no reserva cultural. o que pelo menos eu imaginava ser uma comédia musical, foi mais do que cenas hilárias (principalmente as musicais).
eu gostei e não foi pouco do filme 'o sabor da melancia'. e não saberia descrever melhor do que o que está aqui no omelete.
e, justamente por isso, vou chupar (e aqui cabe exatamente esse termo) algumas partes do que eles escreveram.

"uma atriz pornô vestida de enfermeira atravessa um corredor com uma melancia nos braços. a fruta - descobrimos logo em seguida, nas cenas que abrem ‘o sabor da melancia’ (tian bian yi duo yun, 2005) - é objeto de cena. deitada sobre lençol branco, ela coloca meia melancia no meio das pernas abertas. o ‘doutor’ se aproxima. lambe a fruta. apalpa a polpa. cavuca a melancia. a mulher geme. é o clímax. ele enfia pedaços bem vermelhos na boca dela. o sumo lhe escorre pela cara saciada.
é importante começar assim, pela metáfora pornográfica, a falar do novo filme do malaio tsai ming-liang. não é sessão para qualquer um. e se eu partisse classificando-o como um musical pornô kitsch, também não ajudaria muito. se a descrição da cena acima lhe incomodou, desculpe - era preciso dividir um pouco da experiência visual para tentar explicar, com palavras que serão sempre insuficientes, o que é essa obra-prima de som e imagem que se chama ‘o sabor da melancia’."

1.9.06

belezinhas clariceanas

'arranjar marido'
'receita de casamento'
'beleza para seduzir'
'seja irresistível - aulinha de sedução'
'mãos... detalhe da beleza'
'ser bonita em qualquer idade'

são alguns dos títulos que clarice lispector deu para suas colunas nos jornais 'comício', 'correio da manhã' e 'diário da noite', nas décadas de 50 e 60. ela já era a escritora famosa e reconhecida que é hoje e aceitou, por precisar do dinheiro, escrever assunto de mulherzinha - sempre sob pseudônimos.

já faz um mês que 'correio feminino', (a coletânea desses textos) foi lançado, mas só agora recebi o meu. e digo uma coisa: se eu pudesse usar pseudônimo, talvez não achasse tão ruim (e até me diverstisse) escrever sobre esses assuntinhos. usaria o mesmo tom de clarice - que se não é de deboche, juro, parece ser.