26.12.07

hasta la vista, mamón!

y 2007 casí se fue.

un ano perfecto.

y un dibujo del explodingdog para conmemorar!

by the way, i was right. at least most of the time. but i hasn't killed anyone. not yet.


¡feliz año nuevo! ¡y que 2008 sea tan o más bueno que 2007!
¡ y que venga la benga! hehe
(es solo una bromita, pelamordedios...)

chubiquíni

às vésperas do reveilôn 60-graus-de-calor-no-rio-põe-biquíni-ou-morre-assada...

...is there anything more appropriate than natalie dee?

pra pular as sete ondas (e não afundar): roupa branca combinando com o tom da pele e bóia de lipídio na cintura (última moda nos eua). paulista é tudo ou não é?

17.12.07

preferia a celine dion

não resisti. precisei postar estas fotos do belo e da gracyeanannnyyy barbosa imitando leonardo di caprio e kate winslet em titanic. alguém já viu algo mais pobre, xexelento e feinho do que isto? eu ri muito. olha a cara dele desenhando a infeliz. uma cara de "tá fraca não tia". lamentável.














bola retrô


atendendo ao pedido do micão e já arranjando um assunto pra postar aqui, dou a vocês o endereço deste site de camisetas vintage de futebol. a minha preferida é essa aí do n.y. cosmos que o pelé usou. linduxa. mas acho o horror mulher com camiseta de futebol, então não vou comprar nada.

13.12.07

carta ao leitor

sobre o post anterior (abaixo):

lição número 1 de como se tornar um grande jornalista de revistas semanais brasileiras: nas chamadas e no corpo da matéria publique apenas o essencial (e entenda por essência aquilo que interessa ao comercial, ou seja, sensacionalismo que vende). o que não implica em faltar inteiramente com a verdade (é preciso ter ética!). informações menos importantes (como, neste caso, o porquê do fato) podem aparecer de forma sutil ou, melhor, em errata na edição seguinte (letras menores, descontextualizadas, que poucos lêem).

e para não dizerem que não aprendi como se faz, lembro que havia um link cujo click levava ao motivo da mutação genética em felinos. o leitor é que é preguiçoso.

erro (apenas e tão somente) dele.

e como parte do aprendizado da 'lição número 1 de como se tornar um grande jornalista de revistas semanais brasileiras' publico aqui a parte suprimida do corpo do texto, mas contida no link, não vista, repito, apenas por indolência de quem leu.

"a técnica não é destinada a produzir bichos curiosos, mas sim verificar o sucesso na inserção artificial de genes em animais. por isso ela pode ser útil como "marcadora" no desenvolvimento de terapias genéticas contra doenças hoje intratáveis."

(será que já posso mandar um currículo?)

12.12.07

chiaro-scuro

o gato sumiu? ascende a luz. a negra, claro. mas no escuro (ok, de doer o trocadilho infame...)

do g1:

"o ministério da ciência e tecnologia da coréia da sul divulgou imagens de gatos recém-criados, cuja característica especial é o fato de brilharem no escuro. o feito é possível graças a uma alteração genética, com a inclusão de um gene de outra espécie que já tem essa característica de fluorescência [tipo aqueles bastões usados em raves]."


parece que na coréia essa coisa glow-música-eletrônica-fluor só chegou agora...

será que dá pra escolher a cor?

7.12.07

esquece a pedra, melhor dar a outra face...

querendo lembrar algumas frases que a rita contou depois de receber um email (como essa da imagem acima) liguei pra ela.

ri, como era a do anúncio mesmo?

- vende frango-se

e a da empregada da sua amiga?

- vocês querem caferem?


hahahaha cada uma né? tadinhas dessas pessoas...

- ah meu, mas vou te falar, logo no começo da internet eu ficava me perguntando quem era aquele maílto que me escrevia e aparecia na minha caixa de mensagem quando eu respondia um email.

maílto?

- é, sabe, quando você vai responder e fica escrito mail to...

(na mesma conversa ela ainda contou que ao colocar uma bolsa de água quente sobre a barriga grávida meu irmão ficou preocupado se não ia borbulhar o bebê. estamos todos sujeitos...)

ugly betty

a gente é super contra mulheres que miam. aquelas que se dirigem aos homens falando molinho, com sorrisinho sensualzinho, de jeitinho meiguinho. miandinho. em resumo, que se valem do feminino (e do diminutivo) além do necessário.


mas entre esse além e o aquém, convenhamos, existe um espaço interessante. e útil. que dá para ser usado sem depreciar a classe ou insultar a inteligência. embora por poucas, por questão de diagramação, contexto e noção (hehe).


tudo isso para contar a segunda melhor frase do ano dita (também) pela cuca:


"na próxima encarnação, quero nascer tão bonita quanto nesta."


né, não?

6.12.07

incomodada ficava sua vó...

ser retrô definitivamente está na moda. o que significa que não há nada mais atual do que ser antigo.
(é...)

os vintage de butique (a maioria) usam acessórios - móveis antigos, roupas de brechó, coque banana, gatinho no olho... já os verdadeiramente modernos usam autênticas pérolas. e não as que nascem em ostras (hype-revival-fashion), mas frases, intercaladas no meio de assuntos prosaicos dos anos 2000.

é o caso da bigu. quem mais diz com naturalidade "fui à cidade com minha mãe", para falar que foi ao centro de sp?

ou "vou passar um café", quando recebe visita?

ou ainda "onde é a marcha ré do seu carro"?

e, melhor, "vai fazer frio, melhor levar uma muda de roupa"

e ela segura o modelão. até seu marc jacobs é uma galocha revisitada.

não é à toa que, aqui, tem o apelido de bigudin. perto dela baby liss é gadget, coisa moderna do tempo da luz elétrica.


links fofos de coisas retrozinhas:
http://blog.lilyandtulip.com/

http://www.sweetheartville.com/

5.12.07

a vingança da pança


durante os anos 90, cindy crawford fez milhões de mulheres se sentirem mal com o próprio corpo e as pelancas. agora, é a vez de todas as quarentonas se vingarem. eu duvido que alguém deste blog tenha uma barriga pior que esta aí do lado. até eu, que peso 75 quilos tenho uma pança mais jeitosa que a dela. pelo amor de deus, meu povo...sobrou tem que preencher. ou cortar. aqui tem um close do puxadinho da dona.

modelo-manequim-manicure

funciona assim: a menina tem um corpo, digamos, curvilíneo. o rosto, bem..., não importa. perspectivas profissionais definidas desde a infância, quando dançava (aplaudida pela família) na boquinha da garrafa - ela vai ser modelo!

o corpo-digamos-curvilíneo e o rosto-bem-não-importa servem, no máximo, pra concursos do tipo garota da camiseta molhada. ou garota dolly.
na versão brasileira, o derriére em evidência. molhadinho, claro, olhando para a câmera, fio dental made in trópico.

concurso perdido, plano b. dançar no faustão. participar do super pop. promover carros semi nua. aparecer num blog de mamão. aparecer num blog de mamão?

vocês pensam que ela é o que? conhece seus direitos, procura um adevogado (ou o celso russomano mesmo) e toma providências junto à Divisão de Cibercrimes SSP-SP. afinal de contas, alguém pediu pra miss tubaína colocar o polegar em alguma aui? hein? hein?

e se está bom para ambas as partes...

30.11.07

day-off-sleep

quando você percebe que visita sua casa e praticamente mora no trabalho, uma folga planejada é motivo suficiente para tirar o sono. na última terça, meu recorde: vinte horas para o jornal, o que me concedeu, somado às outras muitas horas, uma sexta-feira tranqüila. daqui a pouco estarei a caminho do mar. e desde que deitei minha cabeça no travesseiro hoje, por volta das 2h, senti meu coração bater forte e minha vista palpitar entre vários flashes da minha mente, confusos e inesperados.
talvez meu sono linear tenha durado no máximo meia hora. e neste período, sonhei que planejava uma viagem de um dia para santos com alguns amigos. era uma espécie de viagem de trabalho, em que estávamos escoltados por militares. o motivo da escolta era um convidado especial que levaríamos para a praia. e o convidado especial era hector babenco, que no meu sonho apareceu em forma de jegue. ele tinha uma voz gozada e estaria nos acompanhando para falar sobre o seguinte tema: territórios. sim, discutiríamos na praia a relação entre o mar e o continente, o descaso da argentina com o brasil e fecharíamos a pauta tentando nos safar do óbvio: a água vai dominar a terra.

alguém me explica o que é o sonho, por favor???

24.11.07

go pee or poo?

lendo o blog do marcelo katsuki, encontrei algo curioso (e que tem tudo a ver com o água de mamão). a gente gosta tanto deste assunto, que é óbvio que testaríamos o sorvete de chocolate ou até o serviço completo do tal de modern toileit. cada vez mais comum na china, o "bistrô-banheirão" tem decoração e cardápio temáticos!

22.11.07

oooooooooooooooooooi.


miau au


em busca de cão ou gato, a cuca achou logo um modelo dois em um: a cadelinha baleia (igualzinha a essa da foto), já veio adulta, grande e, quase uma contradição entre termos, pulando nos móveis altos como faz todo o felino.
como já disse a sábia luciana gimenez, em momento de profunda inspiração, 'quem procura acha, você sabe, né?'

21.11.07

instinctus patologicus maternus
















de uma amiga da irina, recém entrada na vida de mãe:


"cara, fico até sem graça de levar meu filho na pracinha. o meu é tão lindo e os outros bebês são tão feios que acho que as mães ficam constrangidas, se sentindo mal..."


(meda. muita meda)


aqui, um site meio maldoso, pero mucho, mucho realista: ugly baby contest.

17.11.07

tião e seus amores

tião, o motorista do jornal, enquanto me levava para uma pauta...

sou de goiânia. lá sim é bom pra macho. oito mulheres pra cada homem
legal.
eu não desgarro de lá. vou pelo menos três vezes por ano.
volta pra lá.
não posso, tenho minha dona aqui.
sua o quê?
dona, a julizete, mais conhecida como zete. já faz cinco anos que eu to tentando gostar dela.
que horror, cinco anos tentando gostar? ela gosta de vc?
tb não. a gente se entende.
e por que estão juntos?
somos que nem eduardo e mônica.
ah tá. mas eles se gostavam.
o que quero dizer é que ela ta sempre adiantada, sabe tudo, conhece tudo.
e ela é mais velha tb, tipo a mônica?
é sim, só gosto de mulher mais velha. a mais nova que eu peguei tinha 29.
mas isso não é velha.
é que na época eu tinha 13. a zete tem 54. mas eu to procurando uma de 70.
vc não conhece nenhuma de 70, não?
tem minha avó, com um pouco mais que isso. mas acho que vc não é o tipo dela. pára, vai, quer mesmo uma de 70?
me arruma uma de 70 que vc vai ver, ela nunca vai passar uma vergonha, vai se sentir jovem pra sempre, vou fazer dela a mulher mais feliz do mundo.
mas e a zete?
a zete não quer me dar um filho. Isso pega.
e você acha que a de 70 vai querer?
é, acho que tb não...
então volta pra goiânia.

no fundo dava pra ouvir “balada do louco”, do raul. mera coincidência.

6.11.07

nem pérola, é diamante

hoje de manhã, com a bigu no telefone:

- a rita tá quase de quatro meses, vai dar pra saber o sexo do bebê no próximo ultrassom

bigu: - nossa, que legal!

- é! mas eu não sei se prefiro menino ou menina...

bigu: meu, pede pra ser menina!

(errrrrrrrrr...

cuma?)

jeu de mot. idiot

muitos trocadilhos são bons (como os que a gente faz por aqui hehe) outros, como diz o chavão, são infames e outros, bem... há casos de vergonha alheia - usando eufemismozinho pra fazer a fina aqui.

no site da tok&stok tem um texto muuuuito ruim pra descrever uma tendência que eles chamam de urbano barrock - opa, a mistura de barroco com rock (pegou?)

mas fica ainda pior:
"com muitos detalhes, a tendência barrock traz um pouco mais de glamour mas sem ser esnobe, afinal, let's barrock and roll!"

let's whatiiiiii?

(quãn, quãn, quãn...)

2.11.07

dirty bra (sileiras)

ontem a li, minha prima que acabou de voltar da alemanha - onde morou por um ano - veio em casa. e conversando sobre a viagem me contou que achou os alemães um porcos. "é uma delícia dividir o banheiro com uma alemã, o chuveiro é praticamente só seu.". segundo ela, a impressão que teve dos turcos foi ainda pior. num congresso de 5 dias em algum lugar quente que não lembro, uma turca até tomou banho - sem lavar o cabelo, que pingava óleo - mas vestiu, durante toda a viagem, a mesmíssima roupa. já das russas ela teve uma impressão melhor. parece que tinha uma lá limpinha, cheirosa e, diferentemente das alemãs, que não costumam usar sutiã, a russa até gostava de mostrar o dela e cada dia tava com um.

"li, eu não troco de sutiã todo dia"

"nem eu"

imagina o que as russas acharam das brasileiras...

31.10.07

que coisa, minha gente


uma pessoa querida cirou um dos blogs mais engraçados que eu já li é o http://meunomeeregina.blogspot.com/. são posts hilários com coisas que só uma pessoa com título de namoradinha do brasil e que foi pra tv dizer que tinha medo do lula escreveria. uma pena que ele não atualize mais.

enfim, ontem li o blog verdadeiro da atriz, que este mesmo amigo mostrou: http://bloglog.globo.com/reginaduarte/ e para minha surpresa constatei que muito do que está escrito no fictício poderia, sem problema nenhum, ter saído da cabecinha dela. um dos posts dizia o seguinte:
"viemos para florença e o trajeto foi feito de trem (que lastima, que estupidez que o brasil tenha dado as costas a este meio de locomoção tãofantástico...). me refaço da tarde calorenta num quarto construido em 1200(!). e na retina ainda os ciprestes, ( tantos!!!) do caminho.vamos agora ver o por do sol.

fofa, né?
pena que no verdadeiro não encontraremos frases como :
- tô piscando, fagundes. soca tudo.

i'mi noti dike nou...

ontem, porque o marido viajou a trabalho, a cuca dormiu em casa. hoje cedo, dois caras da net vieram arrumar a tv. recém saída da cama, vesti umas roupas largas, sem lavar o rosto prendi o cabelo e fui atender a porta. enquanto eles trabalhavam na sala, a cuca tomava banho e eu lia o jornal de cara feia (literal e metaforicamente). demora no banheiro.

- cuca, tudo bem aí? (como é que eu vou saber que ela fica duas horas no banho? vai que tá passando mal...)

- cuca, quer que eu faça café pra você?

eles já curiosos, ela adentra a sala, cabelo molhado, feminina, arrumada.

eles se entreolham.

casal de sapatas, vá lá. mas ser o macho da relação, já é demais pra minha cabeça!

29.10.07

o prazer de ouvir a conversa alheia


sem pedir autorização da bigudin, reproduzo aqui meu post favorito de todo este blog.


"diálogo surreal no busão
cobrador: mano, você sabe se tem formiga na paulista?

motorista: sei lá. formiga? deve tê, mano.

cobrador: e como é que elas vive com uma pá de gente passando por cima?

motorista: sei lá. elas deve ficá andando pela sarjeta, mano.

cobrador: na sarjeta num dá...quando chove inunda o bagulho e elas morre.

motorista: elas deve então ficá andando na guia.

cobrador: na guia? coitadas mano... se pegá uns motorista come guia que nem você, elas tão ferrada."


e ele serve de aperitivo pra apresentar o melhor blog que descobri este ano, o conversas furtadas. ele parte de uma idéia que eu queria roubar há tempos do overheard in new york: postar conversas ouvidas na rua em um blog. eu achei que seria o único blog meu que iria pra frente, porque eu adoro ouvir a conversa dos outros.


algumas pérolas do "conversas furtadas":

"— Rapaz, eu tô achando que alguma coisa vai dar errada.— Tu acha, pô?— Tenho certeza. Eu sou meio sensual, pô. Eu sinto as coisas. hauahuhauhauhauhauhauahuahuahuahuahauh"


"— Até agora estou esperando aquele tsunami que você prometeu.— Ahn? Tsunami?— Quer dizer, tiramisu..."

28.10.07

almoço de domingo

1) "tem a stephanie e o sportacus. e ele cai, rola, sobe e machuca o tóóórax."
2) "isso é farofa. eu quero. tem azeitona. eu gosto!"
3) "vou comer tudo que é pre depois minha mãe deixar eu ver o lazytown no teatro."

poderia reproduzir aqui uma lista grande de frases declaradas pelo meu sobrinho de três anos, na hora do almoço. mas não consigo lembrar de mais nenhuma depois que ele disse:

>>>"thais, vê se toma um solzinho. você tá muito branquinha..."

7.10.07

antes só...

nada como um dia após um bolo (não o doce, e sim aquele que a gente leva de vez em quando de algum date). depois de passar uma tarde meio deprê, resolvi procurar sites tristes que me fizessem ver que as coisas podem ser piores. achei o iamsad.com.uk, que tem uma seleção de coisas tristes, ruins, boas, bizarras... tem coisas tão toscas e nonsense que são até divertidas (como o ganso que late e faz cocô). também gostei do "the karate date", que me fez concluir que se eu não tivesse levado bolo, as coisas poderiam estar ainda piores hoje.

2.10.07

cotton candy girl


















bigu, o que você e seu algodão doce tão fazendo na capa da ilustrada de hoje?


ok ok ok, nem aqui nem no link dá pra ver direito, mas no jornal... é tu, tatu

vintage sobre rodas

uma das cores da moda é o azul-bic. aquela cor que a gente vai começar a cansar de ver em todas as vitrines da cidade logo mais. e num é que outro dia vi um fusquinha desta cor. achei um luxo, uma mistura de brechó com tendência em formato automotivo. dei um google na imagem e vi que há um monte de fuscas assim por aí. daí fiquei pensando: será que eles estão mais caros agora? e eu que quero uma brasília marrom com banco de couro bege me senti super out diante daquele possante fashion.





a foto não poderia ser outra. dá uma olhada no look da moça.

mais que filosofia

não agüentei!
era pra ser um mero comentário para o delicioso post da xita se não fosse minha curiosidade em saber mais sobre esse gênio da literatura de auto-ajuda. heverton, que não se contentou em ser somente um gerente de informática em curitiba, “usou seu lado exato” para escrever sobre um tema tão... objetivo nos dias de hoje: o casamento. e o que informática tem a ver com a solteirice? bem, as duas datas são comemoradas no dia 15 de agosto. e isso basta!
heverton, o filósofo das teorias e psicologias do amor deixou sigmund freud para trás. como ninguém (ou talvez como sua amiga da foto márcia tiburi), o escritor contribui para a felicidade dos casais (tanto hetero como homossexuais, como ele mesmo gosta de dizer) e ensina, numa mistura de gasparetto e dimenstein, como deve ser:

1) o currículo (em minhas palavras, experiências vividas);
2) os critérios de seleção (ou seriam pré-requisitos?);
3) os filtros de seleção (gostos);
4) os riscos que se corre numa relação (isso mesmo: o dia da caça e o do caçador).
a linguagem do livro, que tem 500 páginas das quais 80 trazem dados oficiais dos fracassos amorosos, deve ser confusa ­– pelo menos para quem não está familiarizado com os jargões de r.h. com tanta genialidade, não é de se espantar que o escritor já tenha participado de vários programas de televisão e rádio, e ainda tenha sido fonte de consulta para um quadro do fantástico. certamente o jô deve estar na lista, sim.
bem, e para falar do livro eu deixo logo abaixo as palavras do próprio heverton. assumo agora que ouvi vinte minutos de entrevista ao josé wille, da rádio globo, além de obter, na íntegra, uma reportagem da consagrada revista manuela. com vocês, as frases do mestre de informática e do amor, que aos 37 anos de solteirice tenta encontrar uma resposta na literatura... claro!

- “eu acho que tenho que usar meu lado exato pra entender todos os dados que estão aí. ibope e ibge não são informações, são estatísticas”.
- “quem se separa são as pessoas que casaram cedo, que se arrependem mais fácil. o casamento de quem casa entre 20 e 25 anos dura entre 8 e 10 anos; já depois disso dura de 15 a 25 anos."
- “as pessoas têm que se dedicar primeiro a elas. esse (?) homem tem que se preparar pra mulher independente e essa (é, ele gosta de falar em esse e essa) tem que se preparar para um homem sensível."
- “é um livro que vale tanto pra homo quanto pra heterossexual."
- “se esse homem casa cedo, os critérios de seleção dele mudam tanto entre os 25 e 30 anos de idade, que depois ele não quer mais saber. principalmente nas grandes metrópoles.”
- “é um livro útil para depois da lua-de-mel, pois a família fala de amor, mas ninguém ensina como conviver depois.”
- “estamos numa era em que aprendemos a separar o que é religião e o que é espiritualidade. hoje, o mesmo acontece para separar o desejo do que é paixão e do que é amor. é muito difícil.”
- “quis escrever sobre esse assunto pois faço voluntariado com crianças e elas viviam me perguntando o motivo da separação de seus pais. foram sete anos de pesquisa.”
- “mulher pede mais divórcio que homem. homem é igual tarzan, só vai pro cipó quando arruma outro."
- “um dos mandamentos pra não dar errado é não jogar na cara do outro os erros do passado. além disso, achar o par perfeito não é como ir ao mercado e comprar uma televisão do modelo exatamente como você queria.”

depois dessa breve, não há como negar: é a obra mais clara e acessível que já vi! e o lançamento da segunda edição está prometido para o próximo dia 10! ave maria...

30.9.07

pérola literária

ave maria, o que falar a respeito de um livro com um título desses? não li, não conheço o autor e não tinha ouvido a respeito até pegar o manhattan conection começado e ouvir a 'dica', mas perder os comentários (humpf). dar um google? preguiça. só mesmo pra pegar a figurinha da capa.

enfim, de duas, uma:

ou esse heverton anunciação é na verdade o pseudônimo duma dessas mulheres com mais de 30, desesperadas pra casar, tentando encontrar a rendição em forma de livro de auto-ajuda

ou um daqueles caras que, nerds de outrora, vivem a adolescência na idade madura, agora que viraram cool e pegadores (de barangas muitas vezes)

(só falta o autor ser um puta intelectual, professor da unicamp, mestre em filosofia e phd em psicanálise. e pesquisador.)


p.s.: o que será que significa o adendo ao título, dentro do parêntese (versão metrópoles)? medo, muito medo da resposta.
p.s.2: se ainda não foi, o autor irá logo mais ao instrutivíssimo jô soares responder essa e outras perguntas previamente preparadas pela produção. se melhorar, estraga

escolha de sofia

o que é pior, motoboy de segunda a sexta ou sunday driver no fim de semana?


(e por que será que a natalie dee sempre tem resposta pra tudo?)

29.9.07

rococó dos jetsons

eu ando enlouquecida com peças barrocas, principalmente inseridas em contextos modernos. mais do que isso são essas mesinhas (e outras peças) dos designers andré barros e guilherme leite ribeiro, da nada se leva: o desenho é rebuscado lá de trás, mas o material é acrílico hi tech. o preço, imagino, não é affordable (se é que isso não é engrish e, se não for, tb não tenho idéia da grafia).

e já que eu citei a loly, a dupla tem outro móvel que também é demais: "o sofá lolla foi inspirado na silhueta feminina e traz formas e curvas arrendondadas, enriquecidas pelo revestimento em seda prateada". palavras da revista dcasa, da editora escala. que não conhece a figura-pessoa, mas a decreveu a figura-peça tal e qual.

27.9.07

i speaks engrish


meu inglês não é dos melhores.

na verdade, acho melhor falar que ele não é dos piores.

se bem que...nunca vou me esquecer da vez em que tentei dizer para um inglesinho fofo que eu adorava saxophone e larguei um "i loooove sax". só que o sax eu sei lá até hoje como se fala, só sei que saiu com som de sex, meu, e eu deitada na grama toda lânguida, you know, ele só olhou assustado pra mim o infeliz.

bom, toda essa ladainha para falar que o engrish é o site mais engraçado da internet.

minha seção preferida é a de menus, que traz coisas como wine and bear (em vez de beer) e um bland new hot dog.

mas nada como esta bolsa do spoony.

vamos juntos?

agora pouco, ganhei um presente. um algodão doce rosa gigante, embalado num pacote do playcenter. fiquei master feliz. uma das coisas de que mais gostava no parque era esta guloseima. as outras, empatadas, eram a barca vicking e a monga. comer o algodão doce no parque tinha um ritual: eu comia pipoca, depois o algodão e ia brincar de acertar a argola ou a boca do palhaço - pra não vomitar em algum brinquedo mais agressivo. e comer o algodão tem uma técnica que o deixa mais gostoso. você pega um superpedação, coloca interno na boca, espera diminuir de tamanho e mastiga aquele açúcar final como se fosse um chiclete. foi o que fiz hoje. delícia.

26.9.07

o papaya cresceu (mas os peito non!)

trabalhando juntas, que nem criança
a miculin agora entrou na dança
quis fazer parte do papaya
mas não engana, queria é gandaia
quero ver se vai postar direito
ou se vai ficar falando do meu peito
e olha, tu também não tem, lorão
usa enchimento, põe até algodão
quando tira o sutiã, que vergonha,
cai tudo no chão!
quando faz bobagem, dá risada
vem no nosso quadrado contar a cagada
faz com o dedo sinal de L na testa
chama a si própria de loser, fazendo festa
bem vinda miculin!

bronze da barra

a última coisa que me lembro ter lido sobre bronzeamento foi a história de tomar sol com tiras de fita crepe coladas no quadril imitando aqueles biquinis estilo asa-delta, só para usar calça de cintura bem baixa e deixar a marquinha à mostra (acredite: tem quem ache isso sexy, ou, neste caso, sécsi). para quem duvida que há quem faça isso, é só ler aqui. mas essa 'moda' não pegou.
recebi um e-mail agora pouco falando do menu do boa bistrô em homenagem à adriana barra e, ao abrir as fotos anexas, vi que a estilista tomou um solzinho com algum retalho de tecido no rosto, que deixou umas marquinhas bem mais estranhas do que as das meninas cariocas citadas na matéria do g1. será que os mais moderninhos vão "aderir"?

p.s.: a mancha deve ser da foto, e não da adriana. resolvi fazer um post sobre isso pois não tinha nada para escrever, e a xita tava quase me obrigando a fazer meu primeiro texto aqui.
(muito prazer, sou a miculin)

moving on

existem dois temas neste post, que até guardam entre si uma contradição.
é que saiu hoje na folha uma entrevista com a elza soares e me fez resgatar do passado o maior loser da (minha) história, o 'bafão'. aquele péssimo chefe que falava mal de todas as pessoas que, diferentemente dele, tiveram (e mantiveram) sucesso na vida. e, claro, metia a boca na cantora, com um humor sarcástico sem resquício de inteligência, apenas cheio de mágoa e inveja alheia.
mas nada como deixar o que passou pra trás. e é justamente isso o que elza fala na entrevista, porque além de talentosa, a mulher é sábia.
"eu vivo o hoje. se o hoje não está bom, encaro como se fosse um chato que veio perturbar a paciência."

e chato, no caso do 'bafão', soa brando, é eufemismo. o hoje, sem sombra de dúvida, é zilhões de vezes melhor. mas pra gente, é claro.

prato do dia: depende da temperatura

é segundona brava e tudo o que você quer é fugir do trivial – pelo menos naquilo em que lhe dá mais prazer: comer. e já que o almoço fica por conta do restaurante da empresa, aquele que não permite sequer um desejo atendido, programe seu bem-estar para quando voltar para casa.
em uma panela de pressão, deixe o grão-de-bico de molho o dia inteiro. quando chegar em casa, antes mesmo de trocar de roupa ou ligar a tevê, o som ou o computador, coloque as bolinhas para ferver.
a partir daí, tudo começa.
você terá meia hora para fazer o que bem quiser. se tiver a mesma sorte que eu, coloque o jornal espalhado no chão e retoque aquele quadro que estava horrível e, graças à ajuda de suas amigas, virou uma obra de arte.
trinta minutos se passaram. é hora de ver o grão.
se estiver calor, vá de salada de beterraba e cenoura raladas, alface, parmesão e molho de iogurte. se não estiver... retire e amasse cerca de 15 bolinhas até formar uma pasta. em uma frigideira, aqueça o azeite, refogue o alho, o tomate sem pele e sem sementes, e junte a pasta. jogue a mistura na panela de pressão, mas não tampe. coloque um caldo de legumes e adicione água, que é para dar o caldo da sopa de grão-de-bico. enquanto isso, despedace algumas fatias de pão sírio em uma forma, regue com azeite, uma pitada de sal e muito zattar, e coloque para assar. longe do forno, fatie as mussarelas de búfala e regue com um fio de azeite. deixe a sopa apurar, o grão amolecer e o aroma chegar até a sala. se for preciso, coloque mais água e corrija o sal.
falta pouco.
leve para a sala uma bandeja com as torradas de zattar, a mussarela e a bebida. comece a provar. no final, é só buscar a cumbuca de sopa que ficou na cozinha e presentear seu corpo com todo o calor que ele merece em uma segunda-feira chuvosa.
porque nem toda segunda-feira é dia de virado à paulista.

18.9.07

turn it on

sou do tempo em que videoclipe (está assim no houaiss) era o que havia de mais legal em termos musicais. tinha as estréias na mtv - que passavam a cada duas horas - , o novo do michael ou da madonna com exclusividade no fantástico e, o melhor de tudo, o programa clip trip da tv gazeta. mas ainda bem que outros saudosos colocam as pérolas musicais no youtube. os clipes de hard rock dos anos 80 e 90 são os melhores. cabelos repicados ao vento, calça justa, microfone para o alto e berrinhos. separei aqui três deles que tem em comum o final. e não é só isso, todos colecionam detalhes pra lá de interessantes.

def leppard - pour some sugar on me
repare: na calça do vocalista fazendo aquela divisão na frente

alice cooper- house of fire
repare: no guitarrista , que quebra uma porta de madeira, pula, cai no chão de joelhos e faz seu solo

firehouse - don´t trat me bad
repare: no dedo da mocinha que se transforma em chama quando ela o assopra. pirotecnia pura.

16.9.07

augusta ink

se fazer tatuagem já é, em si, uma coisa prazerosa (tirando a dor, que pode ser brutal), fazer tattoo no zeca é diversão garantida. dá pra ficar 5, 6 horas no estúdio dele, gastar, sofrer e ainda sair feliz. e nós (nói, pra nói) amamos esse programa. porque o zeca (apresentado pela bigu) é tudo. gente boníssima, engraçado, preço justo e bom pra caralho no traço. num é que ele até conversa sobre escatologia com a gente?

ah, claro, o zeca também lembra de "ruas de fogo"

né?

trash 80's da boa

muito embora (e graças a deus) não tenha caído na onda chatíssima de revival dos anos 80, "ruas de fogo" é um clássico da época. não lembro se na sessão da tarde - na bundagem deliciosa de depois da aula - ou mais à noite, já que tinha cenas fortes pra crianças, mas foi uma constante no canal 5 (!). o que eu sei é que as meninas queriam ser a ellen aim e namorar com o tom cody. e vice versa.
pra mim e pra um monte de gente (porque eu fiz enquete) a cena memorável é a última, na qual ela canta "tonight is what it means to be young" num show performático que ele assiste, da porta, quase até o fim: ele vai embora. pra sempre. tem no you tube e eu tô viciada há duas semanas. é muito bom.

porque o vestido dela é tudo. e o cabelo. e a coreografia.
os "soquinhos que ela dá no ar, enquanto canta cheia de emoção
a câmera que foca nele saindo pela porta e então volta pra ela, expressão de sofrimento, prevendo a partida
ele indo embora, a calça santropeito estilo anos 50 (época em que se passa a história)
a presença indispensável - com direito a passinhos coordenados - de vários backing vocals
e a música, hummm, a música...

14.9.07

pipi room

por mais que essa imagem aí do lado seja praticamente uma cópia fiel da minha pessoa, o post é sobre sinais de banheiros públicos. aqueles que indicam em quais nós, mulheres, não devemos nunca sentar. neste site tem do mundo todo, de todo tipo: fofo, esquisito, hilário, preconceituoso.

o da pizza, na minha opinião, é impagável.




















13.9.07

wait!








and see me at the roses studio tatoo.

a fruta da xita

cagaita: "grande quantidade gera efeito laxante, responsável tanto pelo nome popular como pelo científico."
é isso mesmo... achei aqui.
se a xita fica sabendo que o obá serve (quando não está em falta) uma sobremesa que acompanha uma geléia de cagaita... ave maria...

11.9.07

pra começar bem o dia

ingredientes:
pão preto
queijo de cabra com ervas
mel

modo de fazer:
toste o pão, passe uma camada generosa do queijo e, por cima, espalhe o mel.

coma em seguida e morra de prazer

8.9.07

o casamento do meu melhor amigo

ela já tinha assuntado comigo sobre modelos de vestido e onde comprar. mas até aí, ok, quando se vai a um casamento, nada mais natural. depois ela veio tentar me convencer de que minhas sobrancelhas estavam diferentes uma da outra - só pra que eu fosse com ela (re) fazer as dita cujas - para o tal casório - , embora faça menos de um mês da nossa última tirada. aí fomos almoçar juntas. ela (ela!) estava de dieta, claro, para o casamento.

então fico sabendo que teve até teste de maquiagem!

pai do céu, será que a gente vai chegar no jornal segunda-feira e descobrir que quem casou com o franthiesco foi a loli? e que ela estava na verdade se preparando para o "se alguém tem alguma coisa contra que fale agora ou cale-se para sempre"?

arte naïf. literalmente

já que a lola tocou no assunto aqui sobre nossos enfeitinhos de mesa, nada mais justo do que fazer um post em homenagem à falecida boneca-pênis. que jaz em algum lixão (ou sex shop) da cidade.

é que eu já tive uma bonequinha de feltro. cor de pele, saia branca, lacinhos prendendo cabelos de lã. presente de uma ex-cunhada fera na costura, ficava à mostra no meu escritório, como devem ficar os enfeites.

eis que influenciada pela instalação da mesa da cuca, resolvo levar a boneca para adornar a minha. e eis que, para minha surpresa, meu vizinho, o da frente dele, o de trás, o do lado, todos os editores e quem mais estivesse por perto viram naquilo um pinto de pelúcia. um pinto de pelúcia carinhosamente levado por mim ao trabalho.

não houve contra-argumento que aliviasse minha barra. de frente, de costas, de ponta cabeça - e meu vizinho fazia questão de mostrar todos os ângulos - aquilo era um objeto descaradamente fálico.
capitulei, cheia de vergonha e indignação. nada contra toy art ergonomicamente sexual. mas elas não devem ser presenteadas como bonequinhas de feltro. não para pessoas sonsas como eu.

5.9.07

meu, o que vc tá fazendo???

não faço a mais comunicativa da net, mas sou adepta de boa parte dos programinhas de relacionamento da tal. no entanto, convenhamos: o twitter não é de se apetecer. se ele explora a curiosidade sobre a vida alheia e disso a gente gosta, ainda assim, tudo tem limite. uma coisinha que virou moda com a pergunta ‘o que você está fazendo?’ não pode tomar a devida proporção. pois bem, esse microblog ganha mais e mais usuários a cada dia e eu, curiosa que sou, fico só vendo o tanto que ele cresce e lendo, claro, todas as bobagens que as pessoas colocam lá. o pior é que uma das maneiras de ele publicar os textos em tempo real é recebendo as letrinhas por uma mensagem de celular. e detalhe: para o serviço ficar disponível, o cadastro deve ser feito com o código "55" (já que a mensagem vai para o exterior e aparece na tela só depois). ou seja, torpedo gringo que permite apenas 140 caracteres para você declarar ao mundo inteiro ‘o que você está fazendo’. já leu as mensagens que as pessoas mandam? vai lá. depois me conta por que será que o sucesso é tanto entre os jornalistas. e papayas, não me deixem ter um desse, plis.

monstro discos

quando eu conheci o ricardo, ele vivia dizendo: "o fê vai tocar em tal lugar, vamos?" vamos! (só que nunca dava certo e eu demorei pra ver de perto). mesmo assim, eu já gostava dos ecos falsos. até porque, fácil mesmo é gostar desses meninos simpáticos, barulhentos, de letras boas (muito boas) e uma energia autêntica - sem falar do nome (que você não precisa se preocupar em entender, juro!). na primeira vez que assisti a um show deles, sabia que logo mais eles iam conseguir mostrar suas músicas em grande estilo. foi o que aconteceu no último domingo, no ccsp: casa lotada, clima agradável e a galera com as letras na ponta da língua. quer mais pé direito do que isso para o lançamento do cd (descartável longa vida)? agora, nada falta para os ecos. e pra gente, que é amigo e torce junto, é tão bom quanto...