29.7.07

nós gatos já nascemos pobres...

é muito bom quando você vê materializado num (ótimo) texto uma idéia, um pensamento. vários então...

o título da crônica: "como explicar o sucesso da soma de 'maria do bairro' com kenny g? ". lead, sub lead, a parte que fala de "cats"... ai, bom demais. na verdade, é sobre "miss saygon". creeeeda.

(do gustavo piqueira [aquele do "manual prático do paulistano moderno e descolado"], na ilustrada de hoje.)

23.7.07

virando adulta


uma vez, o ex da minha irmã, que ainda era o atual dela, disse que o sinal de que a gente tava virando adulto era dado pelo sofá. no momento em que você compra um sofá, vira adulto, no mau sentido: deixa de ser o 'chofem' com almofadas largadas pelo chão da sala, começa a receber visitas sérias, etc.


pra mim, o adultescer acontece quando começamos, eu e meu namorado, a sair com casais. tenho aversão a programas de casal. alguns são especialmente irritantes: casais no churrasco, casais no hotel fazenda, casais no barzinho que toca mpb.
alguns malucos acham isso muito prazeroso e até procuram casais de amigos em sites como o kupple, o couplicity e o couplets. se fosse aqui no brasil aposto que virava serviço de swing!

isso que é fumante passivo


18.7.07

paquitas 1.8 turbo

estou viciada. viciada pelo programa. viciada pelas loiras. viciada pelo hefner. todo dia de noite, quando estou em casa, ligo a tv no e! e assisto "the girls of playboy mansion" ("the girls next door" nos eua). é um reality show sobre a vida das três namoradas do fundador da playboy, o hef (como nós o chamamos). é demais ver a vida delas, tão fútil e tão legal. elas são super bem resolvidas: imagina três mulheres de um senhor de 80 anos convivendo em harmonia? pois bem, elas são assim...porque será? para mim não importa. sou fã e ainda me identifico com elas. a holly gosta de mandar, a bridget tem um gato preto e a kendra gosta de praia. bem, o programa passa todo dias, depois das 22 horas, na tva, canal 37. é a reprise da primeira temporada. a segunda passa às quartas, mas num posso ver porque é às 20. por isso quero de presente o dvd. alguém se habilita?

17.7.07

uma cidade cheia de vida

monte alto é uma cidade legal. tem crentes, jovens do tipo christianne f., velhos, criancinhas, putas, adolescentes indies e emos, nerds e muitos homessexuais, que inclusive são meus colegas: animados, dominam as colunas sociais dos impressos da cidade. que tem conservatório musical, museu do dinossauro (o tal paleontológico), menina que virou santa e, claro, a dona flora – que não perde uma missa por nada. o dia lá começa cedo. o galo toca antes mesmo do sol despontar. que é lindo, laranjinha e só perde pra lua cheia, capaz de iluminar uma avenida de cabo a rabo. monte alto tem festa de agosto, concurso de miss e o título de já ter sediado os melhores carnavais da região. aqueles de marchinha, de salão, de dançar juntinho, com a mão do broto de um lado da cintura e o tubo de lança-perfume do outro. lá, todo mundo se conhece. “dia”, “dia. “noite, “noite”. é assim mesmo. as pessoas se cumprimentam, mas têm preguiça de falar a palavra inteira. “oito e meia”, por exemplo, vira “oitimeia”. e “olha” vira “óia”, claro. dona didi é uma figura importante da cidade. poderia ser vereadora, conhece todos os bairros, é uma ótima vendedora de rifas na rua do centro, participa de todas as palestras religiosas, festas beneficientes, aniversários-surpresa e passeatas gays, e, se quiser, compra fiado em qualquer comércio. mas o que ela gosta mesmo é de ver a família no jornal. é um orgulho só, mesmo quando é ela que pede para sair estampada. da última vez, contou que sua filha havia sido contratada pelo jornal o estado de s. paulo, e ouviu: "ai meu deus, ela deve conhecer o césar giobbi." há duas semanas, dona didi fundou uma escola de artesanato para reverter as vendas em bens para a creche municipal. sim, ela tem bom coração, mas confessa que inventa moda pra passar mais tempo longe do paulão. esse sim sabe viver bem. cortou os laços 'mooquenses' para se recolher ao aconchego da vida no interior. enquanto ela acorda cedo, paulão ronca todas as sinfonias. na hora do almoço, é uma briga para escolher o restaurante. mas, à noite didi se rende e faz o macarrão da mamma (à base de molho vermelho que o paulão tanto gosta). então o dia termina para começar tudo de novo. tudo, na verdade, sempre diferente. apesar da vida parecer pacata, todo dia eles têm uma novidade pra contar, uma festa pra ir. então, eles dão risada um do outro, competem pra ver quem conta a melhor piada e, de repente, não se suportam mais. até um dos dois aprender uma piada nova e o outro não aceitar que perdeu. é sempre uma novela. mas é assim que eles levam a vida. competindo pra ver quem sabe mais e, sem saber, fazendo todo mundo que está ao redor rir deles. será este o segredo?

ainda tô aqui

fico me perguntando por que raios meu corpo não entra no sistema normal de funcionamento, fazendo com que o horário de ter sono não ultrapasse os limites entre a noite e a madrugada.

tá. vou continuar aqui pensando. ainda não encontrei a resposta...

16.7.07

doentes de amor

às vezes sinto que meu namorado não aguenta mais ouvir meus lamentos sobre as minhas dores múltiplas e crônicas. é pescoço, mão, perna direita (só a direita), lombar, nádegas, têmporas. essas dores constituem uma pestilência chamada fibromialgia. e, se um dia ele me der um pé por causa das minhas queixas, vou tentar arranjar um bofe fibromiálgico no orkut. assunto não faltaria.

o chicago tribune deu uma matéria sobre sites de relacionamentos que se propõem a unir solteiros a partir de suas doenças. no prescription4love (hehe), você pode arranjar a metade da sua pílula entre artríticos, parkisonianos (eu me pergunto como eles acessam o site. desculpa, gente), portadores de vírus hiv e hpv, epiléticos, diabéticos, etc.

e é como eu já disse e volto a dizer. o importante é ser feliz.

legenda da foto: why women can.t work on cars

descoberto o motivo do 171 do mecânico sobre mim:

quando levei o carro pra arrumar disse pro cara da oficina que devia ser sujeira no carburador.

então... faz mais de dez anos que os carros não têm carburador - substituídos pela injeção eletrônica.

que vergonha, meu deus! mas sabe do que mais? foi meu pai que me disse que devia ser esse o problema. ou ele tava me zuando ou, tadinho, ele ia pagar esse mega mico também...

p.s. cuca, bigu: juro que não falo mais nisso. juro! (hmmm, talvez um comentariozinho quando cair o segundo cheque...)

11.7.07

uai, stripes





















a lolis acha que é monotemática mas acho que ela descobriu um filão - e não devia desperdiçar o talento. por isso eu roubei o post que ela fez outro dia no blog da revista do jornal da tarde.

"não pode isso...não pode aquilo... por lola felix, seção: moda às 22:14:32.

em uma matéria de moda que sai neste domingo na revista jt, está escrito que as pantalonas mais largas só favorecem as mais altas e magras. assim como a calça skinny, aquela que faz quase toda mulher parecer uma lingüiça - ou um integrante da banda punk ramones - ela fica melhor em quem está com o corpo nos trinques. biquínis para moças fora de forma constituem um atentado estético. e maiôs nos fazem parecer colchões dobrados ao meio amarrados com barbantes. listras horizontais engordam, mesmo que você não coma a blusa. saia de pregas aumenta a bunda. saia reta marca muito. então, o que fica bem em uma mulher rechonchuda? nada, pelo jeito. eu nem ouso pensar no que os estilistas e críticos de moda responderiam. a verdade é que se a mulherada ouvisse todo esse povo estaria andando pelada por aí."

cc fresquinho

lembra das pizzas dos meninos na escola? elas nunca teriam existido se fosse por essa super camisa. com dois ventiladores acoplados na lateral, ela infla e refresca o sovaco, evitando as rodelonas de suor. custa 159 doletas.

se na firma não tiver ar condicionado, é só conectar no usb. pra andar na rua, ela funciona a pilha.


é a tecnologia japonesa pondo fim ao cc dos rapazes. e das raparigas também, por que não?

cool

como escrevo sobre saúde, quero e devo levar a sério pesquisas, novidades e esperanças para os problemas que entristecem e incomodam as pessoas. mas seria um ciborgue se não risse dessa notícia que recebi hoje aqui na minha caixa de mensagens:

"brasileiro cria esfíncter artificial e se classifica para a final do prêmio de até €1 milhão". como assim?

imaginei algumas situações

1) a patricinha com intestino preso que compra um esfíncter artificial com tensão leve

2) o infeliz com síndrome do intestino irritável que vai fazer a primeira visita à nova namorada e troca o esfíncter original de fábrica por um bem mais tenso e seguro
3) o espírito de porco que presenteia o colega de trabalho com um esfíncter artificial, dentro de uma caixinha de papel

no entanto, o projeto do médico bioengenheiro josuê de paula (meus para...hahaha...meus parabéns a ele) terá fins mais nobres. servirá para pacientes colostomizados (que precisaram retirar parte ou todo o intestino e o reto).

além disso, se o gênio ganhar o prêmio, ele pode ter qualquer reação, exceto fazer cara de cu!

10.7.07

...

eu não queria fazer um post triste, mas a morte é inerente à vida, assim como os bebês que começam a chegar, na família, dos amigos.

e hoje morreu o pai de uma amiga minha de colégio, quase de infância.

outro dia, por causa da doeça do meu pai, comentei com um amigo que esses fatos tristes vão ser cada vez mais comuns daqui pra frente. hoje é com ela, ontem foi comigo e amanhã, não sei ainda, mas certamente será.

a passagem do tempo no corpo de 30 (os pés de galinha, a bunda que cai) talvez doa muito mais pela constatação inconsciente do fato de que somos humanos demais, frágeis demais. e que logo ali, aos 60, o envelhecimento dá sinais de que a vida é finita. independentemente da aparência.

essa minha amiga está grávida, quase prestes a dar à luz. hoje, esse fato pode até doer mais. mas acredito - e tento construir minha história nesse sentido - que a única coisa que pode minorar a perda dos nossos pais são nossos filhos.

4.7.07

biguzinha na cozinha

o lugar comum mais comum quando se trata do lançamento do primeiro livro de um amigo é dizer que nasceu o filhotinho do fulano. então pois bem, nasce oficialmente hoje, às 20h, na fnac de pinheiros o primogênito da família biguzinha: "cozinha teen", da editora marco zero.

acho até que dá pra dizer que é menina (muito embora os garotos também possam fazer as receitinhas). é que o livro é todo fofo, ilustrado, caprichado, um primor!

e, claro, cheio de receitas simples, fáceis, práticas e descoladas - e juro que isso parece release, mas não é: eu, que nem a adolescência atingi em termos de cozinha, achei tudo bem na boa. só não tentei porque ainda não tenho meu exemplar. isso mesmo, como moça fina que sou, não saí por aí pedindo, como se a bigu tivesse obrigação de distribuir. pelo contrário, vou entrar na fila (né?), comprar (lógico!) um exemplar e pegar mais uma fila pra minha amigona autografar. te mete!!!!

3.7.07

diálogo no msn














amigo diz: ae, to indo amanhã pra itabira, terra de drummond, e em agosto faz 20 anos que ele morréu. quer alguma coisa de lá?
bigudin diz: poderia até te pedir um livro mas tô na fase imã de geladeira, se vc achar um lá....
amigo diz: afe, eu perguntei se vc quer uma materia!!
bigudin diz: ah... sorry