30.4.08

amor só de mãe

adoro padarias. adoro. só não mais que cafés, mas o que aconteceu hoje só poderia ter como cenário uma padaria de bairro.

cheguei na escola cedo, morrendo de vontade de tomar um vanilla expresso e sendo assim fui à padaria da qual sou habituée. chegando lá sou recebida com beijinhos por um atendente conhecido, o paulinho (nem me constranjo mais...) e sou atendida por um novo, que tem uma tatuagem no braço direito:"amor só de mãe". quando já estava nos últimos goles do meu café o paulinho pergunta sobre um terceiro atendente que não estava lá, o português dono da padaria (parece até redundância, né?) respondeu que o fulano estava no hospital e diretamente pra mim:

— ele tomou uma paulada da mulher dele bem na cabeça. está com um galo enorme.

assustadíssima respondi:
— nossa, mas isso é muito perigoso!

o da tatuagem, muito espirituoso interfere:

— é mesmo, morar com mulher é perigoso mesmo!

quase fiz chafariz com o café, gargalhei feito uma doida. tive que ir embora porque quem não ouviu a história achou que eu tivesse enlouquecido.

têm coisas que alegram um dia frio, né?

found in translation

se em português antoine trocou as palavras, em francês elas são perfeitas na forma e no sentido

(segundo a ju, também na função):

gros bisous sur tout ton corps, dans ton cou, sur tes seins et sur ton ventre

e eu continuo encantada pela troca de email desses dois...

(e sem baixaria hein lola e manu - vocês sabem muito bem a tradução - beijo no cou é no pescoço!)

27.4.08

the lady next door

desde a época dos meus irmãos este é um prédio de velhinhos. e nestes quase oito anos em que moro aqui, via bilhetinho no elevador, já soube da morte de alguns. sem contar o marido da d. vilma, minha vizinha de porta. velhinha e figura. sempre que me vê conta causos tristes - inclusive do falecido - se queixando da vida.

hoje abro a porta pra pegar o jornal, tá ela lendo as notícias, vassoura na mão (dona vilma é doente por limpeza. uma vez deixou um bilhete pra que eu não pisasse no carpete - ficava marca de pé!!!).

- oi dona vilma, bom dia
- ai, desculpa, eu estava lendo seu jornal
- magina, não tem problema
- ai, eu gosto só de olhar as notícias, eu prefiro a revista veja, é mais completa né?
- é verdade (hã hã dona vilma hã hã)
- você soube que o seu fulano, seu vizinho da frente, morreu semana passada?
- putz, não...
- é, nem colocaram aviso no elevador. ele era meio ruim, sabe, acho que a dona sicrana sabia que não gostavam muito ele.
- ah, é (hã hã dona vilma ...)
- só nesse ano já foram três, tá cheio de viúva nesse prédio. olha, se eu fosse você, mudava daqui!

(hã hã... don...)
(dona vilma, querida, isso é tecnicamente impossível...)

11.4.08

marcha lenta

uma hora e meia no trânsito que costuma ser de vinte minutos, além de tomar sol, comer mc donald's e fumar um cigarro, dá pra reparar num monte de coisa que normalmente passa batido.

bobagens estranhas
como um c.e.t. de carro branco e um táxi de prata

paquera ridícula de trânsito
por caras ainda mais ridículos

ver coisas novas (que sempre estiveram ali)
como uma estátua de bronze de uma mulher de braços levantados, horrível, na avenida santos dummond

bizarrices
como um ônibus de turismo da empresa 'seven bus' em ótima alusão às bisnaguinhas

(sébenbóis, pra mim, durante muito tempo)

10.4.08

warning



















a ju é uma santa, não esquenta com nada, tudo tá bom. a thata é a própria madre teresa, tranquila, paciente. e eu, que não sou nada disso, tenho s.o.s printado na testa.

fora todos os velhinhos, freiras e desconhecidos que já me pediram ajuda na praia, na rua, pra atravessar, subir ladeira, levantar carrinho, passar pela enchente... agora recebo um aviso: pára de achar que você tem problema. tem gente muito pior.

semana passada, eu triste por causa da doença do meu pai, vou à costureira. que começa a chorar desabafando sobre o câncer da mãe. peguei forte na mão dela, e falei, dirce, presta atenção, e pensei meu deus, por que eu falei isso, o que vou dizer pra ela agora? hoje, voltando pra casa, preocupada com grana e trabalho, passo no supermercado pra comprar água. o menino do caixa olha pra mim e diz: moça, você conhece algum lugar que esteja precisando de rh? eu tenho que trabalhar na minha área, não posso ficar a vida inteira de caixa. moça, eu fiz faculdade...

deus, recado dado. agora volta com as velhinhas que precisam só atravessar a rua. prefiro tão mais elas...

9.4.08

miau kampf

o kitler é um site que reúne fotos de gatos que se parecem com hitler.
eu achei este aí do lado a cara do adolfo.
a seção de cartas é mais engraçada do que as próprias fotos dos gatos:

"you guys are horrible! you should be ashamed of yourselves! this site is completely vile. what do you think gives you the right to make fun of one of the world's greatest strategist in the history of time (aside from the right to free speech, don't give me that jargin, though, as much as i contradicted myself). i hope you all fall into a chamber that's possibly filled with gas!! - barney"

3.4.08

rainy boots and farts

sair com os motoristas do jornal é voltar com uma pauta e duas histórias. uma sobre a matéria e outra sobre o próprio motorista.

hoje eu e a tha fomos a um coquetel falar com um fulano que exporta galocha. um puta chato, o cara é o próprio nomes adequados da trip.

assim que conseguimos, fomos embora. de volta ao carro do jornal.

e não é que o motorista tinha acabado de peidar?

claro. a gente combinou uma hora e voltou antes. estava chovendo e não tinha porque ele sair do quentinho do carro só pra soltar o pum do lado de fora. a culpa é do outro cara. o chato. de galocha.

(ai se o carro não tivesse quatro portas... ai, ai, ai...)

carpet licking database

ontem, descobri um site muito engraçado (para mulheres heterossexuais; as lésbicas e homens vão adorar): o elms, the encyclopedia of lesbian movie scenes.
o site é isso mesmo o que ele diz: uma compilação de cenas de lesbianismo em filmes, mainstream e pornô. aqui, postei a minha preferida: catherine deneuve e susan sarandon em "fome de viver".
cada filme traz o nome das sapas, o ano de produção e uma fotinho para abrir o apetite dos tarados. achei pheeno.
ah, tem também fotos de celebridades femininas se pegando e uma galeria de dikes famosas.


2.4.08

fechem os vidros, o crack subiu

a thata contou que deu na band news que a pedra de crack subiu de 5 pra 10 reais. e disse "melhor mesmo andar de vidro fechado"

ai tha, que comentário mais reaça! só porque a gente quase foi assaltada atrás da estação da luz às onze da manhã de sábado?

coitados, vai ver que o aluguel da nova cracolândia é mais caro que o da antiga...