30.4.09

#TWICEITAS

fgras uva baunlh kchç - flmb: 40g uva s/smte c/30ml kchç+ 0,5g baunlh/cong./slteie 80g fgras 2 lds/srv fgras+ uva s/smt congl+ brot. btrrbçao


(não entendeu o que está escrito aí? então leia o paladar de hoje, uma aula de jornalismo, twitter, jornalismo no twitter e o que você mais quiser. e considere o fato de o impacto ser bem maior no impresso. ver no papel um título grande como esse de cima - que eu copiei deles - e um olho que não se lê, é tipo algo que não se descreve).

RUBIA MANUELITA


DANCING DAYS


ZOVIRARTE


SORT OF DIRTY


CÍRCULO DA VIDA


CONTRASTES


uma versão francesinha (mas não tão bonita) da thaiscolina. oui

YELLOW MEN


não são nem nove horas da manhã e eu já achei meu objeto de desejo do dia: levi's + mastermind japan.

29.4.09

RECYCLE YOURSELF

recycle me é um site que faz parte de uma campanha de doação de órgãos para o público jovem. interativo, você pode fazer um tour pelos órgãos internos de um cara, que te dá explicações a respeito da funcionalidade de cada parte que pode ser doada. eu achei muito bom!

NIKOTEEN

pra ajudar o departamento de saúde de vermont a combater o assédio do marketing adolescente da big tobacco's, a agência kelliher samets volk lançou a nikoteen, uma revista online cheia de sarcasmo. os tópicos são do universo da garotada (música, celebridades, esportes, horóscopo), mas sempre com referência negativa e irônica ao cigarro. é muito bom, pena que é feio pra caramba. e isso conta, muito.

WORDS ARE VERY UNNECESSARY

dia 24.10 tem depeche mode.

yeah.

NEGRITOS


cuteoverload

VIRUNDUN AO CONTRÁRIO


existem algumas palavras (e nomes) que, apesar de saber o jeito certo de pronunciar, titubeio quando vou falar porque a pronúncia errada é tão disseminada que fico com a sensação de que sou eu que estou errando.
waffle: sei lá porque todo mundo pronuncia ueifou. mas o certo é uófou
anime: sempre ouvi animê. mas a vogal tônica é na letra i
hermés: o certo é falar como se escreve, com e aberto e pronunciando o s. mas o povo fala hermê
le lis blanc: o lis, que na marca da loja significa lírio, se pronuncia com o s. mas le li blanc é o que se ouve por aí.
já nos virunduns de verdade, eu tenho um mega vergonha: lá atrás, que fique bem claro, eu cantava papalo soldier em vez de buffalo soldier do bob marley. pior do que isso: há 20 anos eu não tinha idéia de quem eram os buffalo soldiers.

FALTOU


domingo, quando li a matéria na serafina sobre a designer paulistana que vai vender suas criações na loja do moma, fiquei pensando como é que a menina tinha chegado lá - a repórter não explicou isso. podia ser chatice minha, mas será que essa informação não é importante? ontem, sem que eu falasse nada, a lu comentou a mesma coisa.
não, não é chatice minha. é falha na reportagem mesmo, falta um dado imprescindível. o que me lembra a conversa que tive outro dia com meu irmão sobre a cobrança surreal dos editores quando você que faz uma matéria, embora muita coisa do que saia publicado é fraca e falha. eu, claro, achando que era perseguição comigo. já meu irmão, disse uma coisa bem mais coerente: muitos são inseguros. e editam mal. e não sou eu que tô falando...
mesmo porque, ele nunca escreveu uma matéria. lida com editores porque é roteirista.

WONDERCUECA


sobre a supercueca (fala se a foto acima não é perfeita?), que tá dando o que falar até na cbn (mono tema do heródoto hoje), minha atenção foi para um comentário - o 1º - no post da bbc sobre a notícia. eis o que o leitor escreveu:
"john parker postou: olá! seria possível que tais fotos não estejam presentes na página principal da bbc? é bastante constrangedor que num site de notícias esteja tão evidente uma foto sobre uma reportagem sem nenhuma pertinência direta com a idéia de jornalismo sério..."
precisa dizer algo a respeito? ou ficou claro que esse cara sofre da síndrome de paupequenez? porque, se incomoda tanto...
(e meianacueca dele, errr, nele)

MERECE UMA CANÇÃO

se fosse no cd 'pequeno cidadão' (esse aí embaixo), seria a faixa 3: meu anjinho.

28.4.09

PEQUENO CIDADÃO

e quem disse que música para criança é tudo igual? meio que numa brincadeira, arnaldo antunes, edgard scandurra, taciana barros e antonio pinto se juntaram e criaram o mcp - música para crianças psicodélicas. além dos quatro, participam da gravação os nove filhos. eu já escolhi como hit para meus sobrinhos a faixa 'futezinho na escola'. ouve lá a vozinha da molecada e passa mal, vai.
importante: cd chega à lojas, por 25 mangos, na semana que vem.
importante também: tem show no sesc pompeia dias 9 e 10 de maio.

ACUMULOU


o que seria de mim se não fosse o ri enviando uma tira por dia?
(eu de novo aqui? sim, tô viva. e tava morrendo de saudade).

27.4.09

AN OBSERVATION


e o que os gatinhos enlouquecem com aquela luzinha?

MAIOR OU IGUAL

fofurice daqui

COLUNA DO MEIO





e tem mais um monte de venn project

HANGOVER


hahahahaha

CHAFURDANDO NO TWITTER


porque #swineflu é uma das hashtags mais usadas no twitter (o que é bom e ruim porque tá disseminando também desinformação e pânico), o site xkcd criou a charge engraçadinha acima.

BORA LÁ?


o foda da nike é que ela tem grana pra trabalhar com fera. essa animação, onwards, foi feita por james jarvis. e é foda. de lindo.

F-U-N-!





divertidíssimos os vídeos criados para o scrabble pela ogilvy & mather francesa e animados pelo wizz. vale ver cada um.

SERIA A BOLSA ROSA, DA ROSANE?


iria muito bem na ex-primeira dama uma bolsa rosa tiracolor. ainda mais se, em vez de ser da kipling, fosse da kip ling.

no carnê, dá pra dividir em duas parcela de dez real - compra lá

ah, essa internet... sempre a fazer graça...

ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL, EMPOBRECIMENTO JORNALÍSTICO



em 2005 ou 2006, encontrei esta última foto, a da escadinha amarela, no apartment therapy. achei a ideia genial - quem tem gato sabe como eles amam subir, descer, entrar, sair. no ano seguinte, como frila fixo da seção bichos da revista da folha, conheci luciana deschamps, uma veterinária especialista em felinos. e então fiquei sabendo que inserir elementos próprios para bichos na decoração da casa é um conceito chamado 'enriquecimento ambiental' . fui atrás de personagens que já tivessem feito algo do tipo, visitei a casa de alguns, mas não encontrei ambientes como os criados lá fora - tudo ainda era muito novo por aqui. as adaptações que vi, embora tivessem a ver com o conceito, eram de fato adaptações. claro, a pauta caiu. porque simplesmente informar o leitor de que determinada coisa existe e pode ser feita, com embasamento profissional e personagens que buscam aquilo, mesmo que de forma mais simples, não valem se a foto não rende. até tentei entrar em contato com o dono da escada amarela, mas só uma vez. desisti. é que não apenas a foto não valeria como a editora tratava minha pauta de forma sarcástica - ela não acreditava em nada daquilo ou achava bobagem, whatev.
enfim, lembrei de tudo isso porque encontrei no blog do pedro doria este post, de onde tirei as outras duas imagens.
*
(será que agora valeria?)

MAKING OF, A REDE

natalie portman criou uma rede social para amantes do cinema, making of. no vídeo acima, ela explica os motivos da criação da rede - que não é aberta, nem possibilita embedar os vídeos.

making of é divida em quatro seções: film now (lançamentos), the valt (filmes mais antigos), wisdom for insiders (entrevistas com o profissionais de cinema) e community (ainda fechada).

daqui

25.4.09

QUE CEGONHA QUE NADA!

esse vídeo é uma das coisas mais fofas que eu já vi na vida!!!!!! assiste, assiste, assiste!!!!

MELANINA, A MENINA

diante da mãe, da bagunça, da iminência do castigo, prometeu nunca mais fazer. o que ninguém sabia era que, em seu mundo particular, as regras eram outras. das que diziam respeito ao ocorrido: "não mentir" e "meu pensamento vale mais que mil palavras". prometeu que nunca mais faria; disse 'bagunça', pensou 'promessas'.
a contradição nem lhe passou pela cabeça porque a palavra ainda não fazia parte do seu vocabulário de menina. nada na vida é mais contraditório do que viver - e isso aprendeu ainda antes de falar.
um dia, foi à médica mostrar manchinhas brancas no braço bronzeado. não eram micose ou outra doença. algumas partes da pele estavam ressecadas demais para responder ao estímulo do sol, que era ao mesmo tempo causa e solução do problema. tinha que continuar tomando sol, mas com protetor e cuidado para não bronzear. claro que a explicação médica fazia mais sentido do que sua interpretação, mas preferia concentrar seu olhar no contraditório. pensou que braço e sol sofriam daquele mal estranho de amor e ódio.
duvidou que existisse tal fenômeno na relação entre as pessoas. não queria ter que adicionar essa regra cruel à sua lista. mas então foi invadida por uma sensação ruim de descoberta: algumas pessoas só sabem sentir assim. e quanto mais amam, mais odeiam. como o sol, que quanto mais bronzeia, mais causa manchas.
desejou que houvesse um filtro de proteção para esse sentimento duplo. mas depois de refletir bastante, constatou, com toda a tristeza do mundo, não ser possível. algumas peles são tão sensíveis ao sol que nem bloqueador dá conta. a única solução para que não fiquem manchadas é evitar ao máximo a exposição. 

lake with cloud