31.10.09

PROJETO FRESCOBOL


ontem, no telefone, minha divertida amiga marcela soltou

- adivinha o bafo!
- o que? me conta!
- estou fazendo personal!
- e aí? gatinho? vai pegar?
- não, menina, é uma prima de uma amiga...
- quanto a aula?
- nada. ela queria uma consultoria de moda e eu fiz uma permuta. eu arrumo o armário dela e ela arruma minha bunda.
- hahahahah
- é gata... projeto "jogando frescobol na praia de biquíni branco".

achei muito bom projeto frescobol. afinal, projeto verão ano tal já esta batido. porque não tem nada pior do que você deitada na canga, para disfarçar a barriga, e uma durinha bem na sua frente jogando frescobol.

29.10.09

PEQUENOS DESEJOS

pornconfetti via cup of jo.

OWWW


dirty blonde

CONFISSÃO DE ADOLESCENTE

que quando a menina tropeçava, voltava ao exato ponto e batia o pé com força dizendo: não dou, não dou, não dou, é meu, é meu, é meu. se via um avião, atirava os braços pra cima e catava no vento a imagem que, em seguida, se transformava num puxão de rabo de cavalo - que toda esperança de o cabelo crescer mais rápido era válida. também procurava o verde se trombava a mesma palavra com alguém. e nunca bateu três vezes na madeira, de cima para baixo, pra afastar o azar, pois sempre pensava na escala positiva de elevar o pensamento. até hoje faz pedido pros cílios que pulam dos olhos. mas no fundo acredita que só os olhos sabem o que se quer: ver, sentir, lembrar, chorar, doar, sorrir.

a tavi da foto, cheia de personalidade, só ilustra o que uma menina de 13 anos é capaz.

24.10.09

LONDON CALLING















sai com uma amiga para tomar chopp na quarta-feira e surpresa... ela vai para londres!

marcela: tenho onde ficar e quero aprender ingles. sou solteira e quero mochilar muito.
eu: quando voce quer ir?
marcela: em marco.
eu: pq ta todo mundo indo para londres?
marcela: londres è a nova sao paulo, gatammm (disse ela com aquele sotaque cearense incrivel).
eu: e dai? o que eu tenho a ver com isso?

agora so falta a thata resolver fazer o mesmo e a tati se mudar para franca.

18.10.09

DIA #00, RELOADED. GRU-LHR

fui.

DIAS #01 E #00. NOVAS DIRETRIZES EM TEMPOS DE MALA

pros que acham minha vida cor-de-rosa, sugiro passar o tempo (para ele, um mês) que antecede uma viagem (aquela parte de fazer mala, organizar dinheiro e pendências) com meu pai. não à toa não consegui nem postar a contagem regressiva de ontem. cada um tem um timing e um jeito de fazer malas. o dele é de enlouquecer qualquer pessoa.

sem mais, porque é uma experiência que só se sabe vivendo. 

15.10.09

DIA #03. TUM TUM

PASSA HIPOGLOS QUE PASSA


hoje perguntei para o pedreiro que trabalha aqui por que o ajudante dele havia faltado. este nao è o tony, de quem ja falei por aqui, mas tambèm solta suas pèrolas. ele ja me disse que pareco filhinha de papai. eu neguei e dai ele falou para eu ficar tranquila pois ele nao colocava olho grande no dinheiro dos outros. tambem disse que o michael jackson tinha um ratinho de estimacao e que fez billie jean para ele. eu nem posso puxar muito assunto pois ele abre a caixa de ferramenta e depois nao fecha. voltando. quando perguntei do assitente, ele resmungou baixinho:

- ksyhdfiuhdlhgfhgf
- que?
- lkjdslfkjdoiqf
- fala mais alto que nao entendi nada.
- ele nao pode vir pois esta com a parte inferior toda assada. è que ontem ele veio trabalhar sem cueca.
-tendi...

LITERALMENTE ME LIXANDO


ontem, enquanto lixava o taco do salao restaurante pensei nas pessoas que acham que abrir um restaurante è fino. veja bem, no meu caso e do nico isso nao se encaixa...

a tarefa: lixar o piso. tinha que tirar respingos de tinta e cimento. nao podia ser com a lixadeira eletrica pois ela ja havia sido usada e nao dava para perder nem mais um milimetro da madeira, ja que trocar o piso esta fora dos planos.

meu look: uma ex-skinny suja de tinta e rasgada bem na regiao da virilha. camiseta imunda. meia com havaianas. torci meu pe esquerdo e nele usava um tensor.

a pose: de quatro, com o cofrinho para a lua. delicia, mas nao nessa situacao.

maozinhas: no final da lixacao, unhas comidas pela lixa, machucadinhos e um corte feito por um pedaco de madeira levantada.

hoje tem mais e estou indo fazer o resto. e outro dia me perguntaram: como vai a vida de restauranter?

cuma?

ah...de empresaria? empreendedora? vai bem, na maior finesse, so dando ordens e, claro, sempre escrevendo no teclado francès, o que deixa tudo mais fino ainda.

14.10.09

UM CIGARRINHO PRA RELAXAR

avemariacheiadegraça, foram duros dias de mudança, pra mim e pra tha. ela ainda vai encarar umas caixas, eu, umas malas, mas a pior parte já passou. na casa dos meus pais, nestes quatro dias antes da viagem, me sinto como quando morava com eles. abajur aceso, computador e cigarro no quarto (mas não posso reclamar do serviço, 5 estrelas). assim, por pouco tempo, é gostoso, embora engorde e acostume mal (imagina, eu sujo uma toalha de rosto com rímel e ela é automaticamente trocada. se na vida real fosse assim...).

DIA #04. PEDINDO ARREGO

muerta

13.10.09

DIA #05. 133, ADIÓS MUCHACHO

última noite dormida aqui, último dia passado. foram tantas as emoções, as cores de paredes, as disposições dos móveis, os pedidos de pizza... sem contar a infinitude de pessoas por aqui passaram. 
de setembro de 2001 a outubro de 2009. minha primeira casa própria. 

NEXT SEASON


manda um postal para mim? assim?
e com "we". tu e teu tiloso.

12.10.09

DE BEBÊS E CACHORROS (OU CONCURSOS INFANTO-CANIS)

olhando emails antigos num endereço que eu não uso, encontrei um "vote no theo". na batida de olho me deu um deja vu, mas olhei o remetente e vi que não, não podia ter a ver com aquele acontecimento no jornal ano passado. então entrei no tal email e vi que o tal theo era, na verdade, um cachorro e tal. estamos sujeitos a tudo na vida.

do acontecimento no jornal ano passado: o theo (ser humano, original e meu sobrinho) não tinha nem um ano e a irina me manda um email com um link de um concurso infantil do qual ele estava participando. como era só um voto por ip, encaminhei o email pra galera no jornal votar no bebê mais bonito do concurso (eu nem precisaria dizer que era no meu sobrinho, elas votariam nele de qualquer jeito, mas dei uma forcinha). o melhor de tudo foi levantar da cadeira, olhar pra frente e ver, num raio de três metros, todas as telas dos computadores estampando a foto do theo. ainda assim ele não ganhou. mas só porque essas coisas são sempre marmelada.

CLOUDY ART


eu adoro as nuvens da santa.

"VIAJO PORQUE PRECISO, VOLTO PORQUE TE AMO"

"'um colchão coberto de chita seca ao sol depois de uma noite de amor'. é de uma trama de imagens poéticas coletadas pelo sertão que o filme de karim aïnouz e marcelo gomes é feito"


[e por mais lindo que seja o nome do filme (e pela resenha da bravo!, o filme todo), não cabe no meu universo. não há amor romântico, nem volta. eu vou, e é só isso que quero agora]

DIA DAS DELONGAS

feriado hoje? non. quanto mais procrastineira eu fico, mais as coisas aumentam de proporção, preenchem meu tempo e martelam minha cabeça. preciso de caixa de papelão, fita adesiva, jornal, plástico bolha, malas, saco de lixo 20 kg, levar a baleia pra tomar banho, fazer contas, separar muitas coisas, agendar a net, levar minha mãe à 25 de março, arranjar um jeito de ela estar no dia e hora certa, no lugar certo, e, claro, fazer quatro entrevistas, escrever três matérias e 12 notinhas, pautar fotógrafo e designer e ainda estar presente no curso de fotografia de quatro dias, a partir de amanhã. enfim, comecei a arrumar minhas coisas ontem de madrugada e é óbvio que tudo se multiplicou. tenho experiência em mudanças (já foram nove ao longo dos meus 28 anos), mas prefiro sempre acreditar que vai ser fácil. não, nunca é. (vê se para de reclamar, mexe a bunda e tira as coisas da sua frente, thais. não viu o post que a isa fez há pouco?)
depois de anos sem entrar no hoops and yoyo, fiz uma visitinha ao site pra imprimir uma daquelas imagens fofas de todolist. mas acho que esta aí de cima tem muito mais a ver com o que eu realmente sinto agora. vou imprimir e deixar na minha tela, caso a chefia passe por aqui. xau. #téparece.

DIA #06. PONDO UM CADEADO NO CICLO

há cerca de um mês da viagem, quando meus gatinhos morreram, mais de uma pessoa, pra que eu não ficasse tão triste, disse "pensa que você está fechando um ciclo". até então, só coisas boas tinham acontecido nesse período pré-londrino. então veio sábado, domingo, hoje, o lance da cama, do cabeleireiro, do zelador. de novo, "pensa que você está fechando um ciclo". a seis dias do embarque, penso eu agora "fecha, putaqueopariu de ciclo, fecha". 

[por mais que eu tenha como filosofia que tudo o que acontece de ruim é pra que eu aprenda - e eu procure elaborar os fatos da melhor maneira possível -, por mais que as coisas boas não tenham parado de acontecer e por mais que o caos seja necessário para que se faça a ordem, senhor da guerra, dá um tempinho, ainda há malas a encarar]

BABY PONTO CRUZ



blog garagem korova

DIA DAS CRIANÇAS

eu bem queria um presente!

LARANJINHA MECÂNICA (OU ALEX DE SMALL)

theo, tomás, me aguardem!

10.10.09

CONTROVERSAS E SUCESSIVAS


lembro do que aconteceu uma e quarenta quando me olho no espelho. lembro do que aconteceu ao meio dia quando meu estômago materializa a angústia. lembro do que aconteceu de madrugada (aquela única) quando meu corpo todo contrai. mas não de dor.

sábado de controversas e sucessivas sensações agravadas pela carta de despedida. ainda não sei o que diz. segundo meu irmão, para ler só depois. 

hoje, chorei.

'CONVERSATION'


"the tumult in the heart
keeps asking questions.
and then it stops and undertakes to answer
in the same tone of voice.
no one could tell the difference. 

uninnocent, these conversations start,
and then engage the senses,
only half-meaning to.
and then there is no choice,
and then there is no sense;

until a name
and all its connotation are the same" 

elizabeth bishop

[this is pretty much the way i feel now]

DA SUBSERVIÊNCIA (OU MERDAS DA VIDA QUE DÃO ROTEIRO DE FILME B)


meio dia:

dormindo na sala. toca o interfone, o celular e o telefone, ao mesmo tempo. atendo o interfone e está lá embaixo o marido da pessoa pra quem já dei o colchão, agora para pegar a cama. atendo também o telefone. a pessoa não só não veio junto como, diferentemente do combinado, não me ligou antes para acertarmos um horário. "ah, esqueci". fico puta. mas como assim? hoje é sábado, recebi ontem umas amigas e dormi de madrugada, estou a oito dias da viagem, a casa está cenário de guerra - e pelo visto tenho que arrumar na hora que a pessoa quer e sem que me ajude (é preciso tirar a bicicleta, o tripé, os quadros do meio do caminho para que a cama passe). "poxa, meu, a gente  combinou, não é justo isso". desligo, capitulando.

sobe o cônjuge. sozinho, sem ajudante. pra que eu carregue a cama de madeira maciça com ele do quarto até o elevador. já estou puta. fico mais. ainda assim, capitulo. de novo. mas ele vai embora.

liga a pessoa. diz que o cônjuge está muito chateado comigo. "oi?" quer dizer, eu dou o que é meu e ainda preciso estar pronta, no horário estabelecido pelos outros e disposta a fazer um esforço físico monumental. como se não bastasse, "vou te devolver o colchão e as gavetas. não quero mais a cama". não se engane, penso. a inversão de valores não se dá por acaso. ela acontece em função da sua subserviência. it's all about you.

a oito dias, repito, da viagem. a quatro dias da mudança - com cama - da thais pra cá. não seja por isso. liguei pro lar escola são francisco e eles vêm buscar, na terça-feira, a cama, o colchão e as gavetas. era o que eu devia ter feito desde o começo.

uma hora da tarde.

ligo pro cabeleireiro e marco hora para uma e quarenta. tomo banho e saio correndo, literalmente, de casa. não sei por que mas, na minha cabeça, o cabeleireiro não deve esperar cinco minutos do meu atraso. chego lá, 1:40 sharp, ele está atendendo outra pessoa. sento, e pego o celular para contar o fato bizarro anterior para a thais, enquanto espero. dez minutos depois, quando olho, ele está prestes a atender uma terceira pessoa. "e eu?". num tom de completo afetamento e falta de educação, ouço um "ué, você tava no telefone, eu tava esperando você desligar". "oi?". achei que eu estivesse no telefone esperando ele atender outra pessoa no meu horário. e que ele fosse gentilmente colocar a mão no meu ombro e me avisar que estava livre. sento, olho no espelho e digo "isso não vai dar certo" e levanto. quem é mesmo o prestador de serviço? e o cliente? e a educação, o que é mesmo? mas só penso. aprendi, uma hora atrás, que não adianta tentar explicar algo que, muito provavelmente, é falha minha. it's all about me.

[nada que o tomás, daqui meia hora, não vá fazer parecer bobagem e num passado muito muito distante. it's all about love]

EXOCET, CALCINHA - VII

OPA, VALE ATÉ UM LEONARDO

DIA #08. PRIMEIRA DESPEDIDA

família. do renê e da irina só vou me despedir em londres (isso vai ser foda), mas o luiz vai amanhã pra um congresso em salvador. ou seja, vai viajar antes de mim. rita ligou aqui ontem e disse "nem você nem seu irmão se deram conta, mas vocês têm que se ver amanhã pra se despedir. vou fazer um almoço". quando eu digo que minhas cunhadas são muito foda...

[não vou chorar, não vou chorar, não vou chorar...]

LIGA DAS MULHERES POSSÍVEIS

premissa do nosso novo blog: todas as mulheres usam photoshop. só a gente que não. pelonateta.blogspot.com

compõem a liga a psicanalista thais galligaris, a socióloga luciana carboso e a sexóloga isabela zuplicy. 

aguardem!

9.10.09

SPOILER


PUT IT BACK


TUTORIAL



OUT OF CONTROL

isso é muito fofo!

APELÔ!

nytimes

DIA #09. 'HYSTERIA'


"as she laughed i was aware of becoming involved in her
laughter and being part of it, until her teeth were
only accidental stars with a talent for squad-drill. i
was drawn in by short gasps, inhaled at each momentary
recovery, lost finally in the dark caverns of her
throat, bruised by the ripple of unseen muscles. an
elderly waiter with trembling hands was hurriedly
spreading a pink and white checked cloth over the rusty
green iron table, saying: "if the lady and gentleman
wish to take their tea in the garden, if the lady and
gentleman wish to take their tea in the garden..." i
decided that if the shaking of her breasts could be
stopped, some of the fragments of the afternoon might
be collected, and i concentrated my attention with
carefull subtlety to this end"

ÓPERA URBANA

cor, ritmo, pulsação, provocação. um novo perfil dos espaços urbanos em quatro livros que analisam partes da cidade, como se fossem de qualquer cidade. a paulista é a avenida principal, o ibirapuera é a área verde e ainda tem parques de diversão e cemitério. as ilustrações são boas, é só ver no site. ah, você pode wikicolaborar com o conteúdo, se quiser.