29.4.10

COMO É QUE EU IA SABER O DIA EM QUE ELES RELAXAM A GUARDA NO HOSPÍCIO?



e porque eu não sabia, entro em casa segunda-feira, voltando do último de três dias de paz e meditação e tem uma louca gritando na minha frente. a voz, que já é de taquara rachada, piorada pela histeria.

não sei se ela fugiu do juquerí, do charcot ou de algum rehab do sus. o que sei é que, desde ontem, sumiu a vassoura daqui. como na porta de entrada tem um número 7, pense no chaves and do the math.

[boo]

26.4.10

STOP MAKING THAT DUCK FACE




antes era assim: as pessoas posavam para uma máquina e quem estava tirando falava: sorriso! xisss! agora não, virou uma mania fazer biquinho para foto. parece que simplesmente sorrir não é tão legal. o legal mesmo é fazer carão. aí, resolveram tirar sarro de tudo isso. vi no dlisted.

IT WOOS ME



um like pro filme da laís, que foi a melhor coisa do mundo que eu fiz no fim de semana.

25.4.10

I'M HERE. WONDER WHERE YOU ARE...


"at a gig, she [francesca] is swept away by the crowd and her left arm is carried away in the process. when she returns, sobbing, sheldon rips off his own, more outdated limb, and attaches it to her in an act of self-sacrifice that becomes a habit as francesca grows increasingly clumsy, and sheldon increasingly given."

quando eu li esse trecho da matéria da dazed sobre a história de amor entre dois robôs do spike jonze - i'm here - eu reli. e de novo. e quase chorei. talvez eu estivesse mais sensível naquele momento, talvez fosse só a palavra clumsy - que tanto me define - atachada ao amor tanto quanto o braço na robô. uma coisa levava mesmo à outra e todas elas juntas me trouxeram a mim e me deixaram feliz.

[sheldon, we're just taking our times. i'll be as clumsy as i am, don't worry. love you]
[already]

MY TURN



segundo dia de workshop. depois de uma específica prática meditativa, anamarta, a condutora, começa perguntar o que cada uma das 10 mulheres tinha sentido. quando chegou a minha vez, titubeei entre dizer que estava tudo ok ou falar a verdade. que naturalmente saiu boca afora:

- i got a bit lost when you said something about a leg coming from the ovarian and then from the crown. i immediately realised that i was doing something wrong, got a bit confused and just kept focusing on the breathing.

é óbvio que todo mundo começou a rir. porque, claro, não vai existir no mundo uma meditação em que você vê saindo - ainda mais depois das mentalizações anteriores - uma perna do seu ovário e outra da sua cabeça. vamos lá. não era leg, era lake.

mas, melhor do que o fato de a anamarta ser portuguesa e ter sotaque (o que leva mesmo a mal entendidos) foi perceber, quando a roda seguiu, que eu - pra minha imensa surpresa - não tinha sido a única. logo depois de mim, estava diana.

- what about you, diana? how did you feel the meditation?

- yeah, i have to say i heard leg instead of lake too. and felt a little confused as well...

e então mais uma. e mais uma. 4x6, leg ainda perde pra lake. ponto pra portugal!

[eu tô brincando, mas não tenho palavras pra descrever a anamarta e por enquanto vou deixar inward, like the practices's first moment. it's just the way it has to be. and it feels pretty good]

GATINHOS CAÇADORES


cheguei em casa e vi um negocinho no chão. peguei. era a cabeça de um lagarto destruída. procurei o corpo e não achei. só espero que não ache nenhum pedaço dele quando for limpar a areia.

ps: essa foto achei na internet. o nero e a gigi de outra mamãe.

STARRING SANDY SUCKBONE


este site tem uma ferramenta chamada pornalizer, que permite que você saiba qual seria seu nome artístico se você fosse atriz ou ator pornô. tá, nada que mude a vida, mas eu adoro essas bobagens.

24.4.10

METÁFORAS FOGOSAS

"if you can't stand the heat, get out of the kitchen."

[da primeira. da segunda]

MIL NOVECENTOS E OITENTA E OITO


 ontem, duas meninas da minha classe disseram que tinham nascido em 1988. eu disse:

- wow, in 1988 i had my first kiss!

só que uma delas entendeu kids. e antes que eu e todo o resto da rodinha soubéssemos disso, ouvimos dela um empolgado:

- 's a boy or a girl?

...

my classmates are so younger than me and in a group of 7 or 8 nobody could remember their first kisses

- porra, eu tava no dante, na sétima série e tinha 13 anos.
- tinha uma agenda da workout e o miolo e a capa eram cinzas (agendas eram diários)
- foi o ano em que a forum e a m.officer bombaram com suas calças semi baggys
- o sapato do momento da side walk era o 'canadian'
- a veja era uma revista boa, a gente usava até na escola como referência
- tetas grandes não tavam na moda e várias meninas fizeram cirurgia pra reduzir
- a capricho era "a revista da gatinha" e tudo na vida (porque era realmente muito boa)
- adolescentes não usavam muita maquiagem, muito menos na escola
- a kibon lançou o frutilly

had my first kiss with a boy and keep doing that (not with the same boy, cause there's a god up there and i'm very spiritualised - with S cause this is british english)

my first baby is gonna be a boy as well. i've seen his face, had a dream about his name

[oh, yeah. i can remember the past and predict the future. i'm also learning about taoist practices. segura!]

22.4.10

A MODA, A JU, A CALÇA CLOCHARD


sabe quando alguém te conta que uma amiga tá grávida ou quando você termina com um namorado que tem uma paraty verde bandeira e, de repente, você começa a ver mulheres grávidas e paratys verde bandeira em todos os lugares, como se fosse uma epidemia deles?

então. eu sempre gostei de roupa e moda (tirando a afetação, as fotos dos desfiles e o vocabulário igualzim de tudo o que é jornalista) e tanto eu quanto as meninas postamos bastante aqui - entre os outros temas e assuntos. mas aí que a  ju começou o novo blog e eu passei a ver cada vez mais mulheres grávidas e paratys verde bandeira na internet. e aí que ontem me peguei aflita por não conseguir falar com ela sobre os espadrilles. e aí que, sem saber, ela me manda um email perguntando se eu não quero participar do i can't afford com ela. é muita sincronia e foficidade.

aí que hoje, de novo, eu aqui navegando e navegando, acho a foto acima, da calça que eu usei tanto nos anos 90 (eu tinha até azul marinho, pra ir pro Dante) com a legenda de 'spring pants'... no, no se.
naquela época, o nome (no brasil) era calça clochard, que significa 'vagabundo' -  como se você usasse uma calça que não fosse sua, de um número maior. não, não é boyfriend. repara: ela é semi baggy, não tem cavalo baixo e você tem que usar com cinto (deixando essa sobrinha de tecido em cima dele). pelo menos era assim.

mas não sei porque tô explicando tudo isso. bom, pelo menos não usei os termos "cartela de cores", "perfume de alguma coisa na coleção", "silhueta correta", "os volumes" e etecéééétera.

DE SOSLAIO


em abril do ano passado eu fiz um post chamado tinha uns olhões deste tamanho com algumas das meninas de jonas löfgren. como agora os meus olhões estão muito virados pra moda*, as bonecas que ele fez pra revista lula.

[*eu tenho que fazer um post só pra falar disso]

UNTITLED



lindo de morrer

E BOM DIA!


foto de jaap scheeren

[o penúltimo não é fuck, é rock'n'roll!]

21.4.10

"THIS IS LIMBO". AND LUCK, I'D SAY


estou eu a saracotear pela internet e me deparo com esse flickr incrível (tanto que parece poesia). e o mais incrível ainda (tanto que parece mentira): no cartaz abaixo diz que tá rolando uma exposição aqui em hoxton, na praça.


e "this is limbo" é um nome muito apropriado pra ser apreciado durante meu inferno astral.

NO FIM, TUDO LEVA À COMIDA


a tha acabou de deixar nos comentários do post dos espadrilles um site inglês só desse tipo de sapato! e tem um blog! e jesus sabe como eu amo blogs. o deles é novo, ainda tem poucos posts, mas tem uma dica ótima de lugar pra comer (transcrevo abaixo) com a imagem de uno de los mejores personajes de todos los tiempos ever: spike!

como eu adoro o soho e adoro tapas, se não for neste fim de semana, do outro não passa (não é bom fazer projeções. a não ser que elas sejam negativas, elas não acontecem. e como eu tô no meu inferno astral tenho licença poética pra ser pessimista às dez pra meia noite de uma quarta-feira de humor instável. apesar do sol. e da h&m).

"the fresh seafood and spanish wine list are some of the best in london. you can't book a table but it's never a problem, order a drink with some pimientos de padron or serrano ham and budge along the wall with your glass of wine as the queue for places at the bar soon disappears*. the open kitchen in front of you as you eat at the marble bar inspires ordering and more often than not reordering! the razor clams you have to have at least twice. with it's refreshingly simple take on tapas concept, barrafina really delivers barcelona in the heart of soho and draws in a great crowd as a result. actor rhys evans loves it, almost as much as we love him as 'spike' in 1999's classic rom com 'notting hill!"

*tha, essa descrição não parece uma versão inglesa/espanhola do mocotó? melhor restaurante de comida brasileira do mundo!

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE MÚSICA



direto do coachella 2010
e dá pra ouvir em streaming o novo disco deles, 'this is happening'

ESPADRILLES


hoje eu cheguei atrasada na aula porque fiquei procurando fotos do coachella - do público, i mean. dos famosos, i admit. porque eu queria ver os estilos e os estilosos. eu não daria o troféu pra alexa chung (e sim pra alessandra ambrosio, apesar dela ser mais uma das centenas de mulheres de short jeans, pero diosa) mas hoje a ju me obrigou a ir até a h&m com ela e tava cheio de espadrilles por lá. tinha do modelo que a alexa tá usando, tinha baixinho (bem alpargata), tinha mais clássico, tipo anabela.

tudo isso pra dizer que sí, quiero las espadrilles de alexa. y ahora, que hago yo sin plata?

19.4.10

BAGS


por causa de dona juliana de faria tive o prazer de comprar a bolsa da top shop antes da betty. foi ela que ficou doida pela mulberry; foi ela que fez um post com todas as variações da original; foi ela que me acompanhou, incentivou, ficou feliz pela compra e foi ela que viu primeiro que a betty só teve depois - da gente (por todas as razões acima considero a bolsa nossa).

a ju também foi comigo comprar a tote da âncora da APC. eu comprei na urban outfiters, há duas ou três semanas. saiu ontem na revista do guardian/obs de domingo, a the observer magazine (mas com endereço da liberty, blargh!)

babaca essa coisa de ficar feliz por comprar antes, né? pois é, que prazersinho gostoso esse de ser babaca aqui em londres, vou te contar...

[mas a farra acabou que agora eu tô mais dura que pau de tarado]

16.4.10

PIGEON CORPSES CAN BE CUTE


pombo é chato, nojento e tem doença. mas depois de pensar tudo isso quando encontrei (há meia hora) um deles (delas, na verdade) morto na sacada, olhei bem e: perninhas paralelas, asinhas fechadas, cabecinha pra trás... e ainda tinha um ovinho dentro do vaso, judiação. é um bichinho, enfim.

ok, não nego que, de novo, tive meus cinco minutos de "que homem eu vou chamar pra limpar isso?"

mas foi mais simples que secar cabelo comprido todo dia por causa do frio. não só não tive nenhum problema em mexer (devidamente paramentada) na pombinha como ainda embrulhei ela abraçada com o ovinho.

que mãe e filho descansem em paz no times de algum domingo do mês passado.

WEARING GLASSES [ • ]-[ • ]


0,25 num olho, 0,5 no outro e a hipermetropia tardou mas não falhou. então, agora, pra ler e usar o computador, eu uso óculos. minha vontade, óbvio, era mandar logo um chanel (não rolou $). o que, depois que fui buscar meus óculos na boots ontem, constatei ter sido a melhor coisa do mundo (não ter rolado).
é que tinha uma promoção lá de 2 por 1. então, escolhi um modelo clássico, preto retangular e um outro mais no estilo da ali macgraw em love story (como só achei uma foto dela de óculos, e feia, coloco outras pra quem tenha cometido o desatino de não ter visto esse filme). enfim, foi o que me salvou ontem à noite porque o maior é mais confortável -  com o outro eu fico olhando para a armação por dentro. talvez seja questão de costume, não sei. como não sei também se encaro o modelo love story fora de casa. as duas vendedoras da boots que me atenderam - quando fui fazer e quando fui buscar - olharam pra ele e, sem conseguir disfarçar o estranhamento, disseram um "oh, yeah, they are different, aren't they?"

agora sim, quando eu entender tudo sobre óculos de grau e tiver cerca de 200 pounds pra uma armação + 90 para lentes e 35 para deixá-las anti-reflexo e anti-risco, well, then I'll buy a really 'different' pair, won't I?

[por enquanto eles tão me dando mais dor de cabeça do que melhorando ela. ai, ai, ai médicos britânicos, mesmo os pagos como nesse caso, no good at all]

13.4.10

LINGER ON

domingo, a garrafa de vinho já no fim, falei pro martin que eu tava me sentindo no pico da minha imaginação. levei o dedo até o topo da montanha de mentira que desenhei na parede e antes que eu terminasse a frase "ou eu começo a fazer alguma coisa útil com isso ou eu..." ele finalizou:

- ou você enlouquece.

na mosca. seria essa mesmo a resposta. mas, súbito, me veio outro "ou" na ponta da língua:

- não. ou eu caso, tenho filhos e viro uma pessoa infeliz.

...

até eu estranhei o que disse (e a certeza, e a rapidez). eu quero casar, ter filhos e ser feliz, infeliz, feliz, infeliz. não amanhã, mas depois de depois de amanhã.
talvez (and still figuring it out) eu só não queira trocar meus desejos mais loucos por estabilidade. esse é espelho do mundo que eu vejo. essa é a vontade que me provoca nos dias de privação de humor. esse é o maior medo que eu tenho quando eu tenho medo. e isso não raro acontece.

pic

12.4.10

"THE FRAILTY OF EVERYTHING REVEALED AT LAST"



"the frailty of everything revealed at last. old and troubling issues resolved into nothingness and night. the last instance of a thing takes the class with it. turns out the light and is gone. look around you. ever is a long time. but the boy knew what he knew. that ever is no time at all."

the road - cormac mccarty

[e de repente, sem que eu procure, todos os assuntos que chegam a mim têm o mesmo tema]

SUMS


hoje abri meu facebook e um amigo querido (super) tinha me mandado a frase lá em cima dizendo que era "tão eu".
yeah, it is so me.

aí juntei com a tirinha e dois mais dois sempre dão um post.

UPDATE: a ligia descobriu que essa tirinha é da ryotiras.com

DIRECTIONS


não é porque eu moro no east e quero fazer a moderna. pelo contrário. quero cada vez menos escrever frases como a anterior (gíria), cada vez mais entender a que vim (para a vida, não para londres) e, principalmente, elucidar a frase tão certa, mas que não fui eu que disse: 'a conta idade + dinheiro + trabalho não tá fechando na minha cabeça'.
e, então, me vi jantando em notting hill, no sábado, com um novo amigo inglês que, apesar de agradável, não tem nada a ver comigo - assim como o restaurante, as demais pessoas, o bairro.

e, sabe, nem todos os dias são incríveis como ontem (domingo). tem os normais, sem grandes acontecimentos; tem os em que me sinto cansada do mundo e de todos os seres humanos; tem os que amo as pessoas incondicionalmente; tem principalmente os contraditórios e malucos, como as duas asserções anteriores. mas tem os em que, sozinha, tenho ideias mirabolantes enquanto corro, observo ao meu redor e tomo sol. assim foi a primeira parte do meu sábado.

corri e andei tanto pelo regent's canal (fui até o broadway market e fiquei namorando a vida enquanto comprava livros e pensava que era bom estar sozinha ali, mas não para sempre) que passei 4 vezes pelos mesmos pedreiros de uma obra. e senti as pernas doerem tanto que, na terceira parte do meu sábado, voltando de notting hill, de salto, achei que teria que pegar um táxi. porque a segunda parte, de descanso e advil no sofá, não serviu para muito. não deveria era ter calçado botas de salto. nem ter ido àquele jantar. mas se não fosse...

...iria me sentir covarde. por não arriscar novas amizades. por não conhecer lugares diferentes. por ficar em vez de ir.

...não iria ter confirmado que existem pessoas que, apesar de bacanas, são só para conhecer. nem todas viram amigas. simplesmente por questão de afinidade.

...não iria ter tido, mais uma vez - e foram inúmeras - a certeza de que não importa que eu vá fazer 35 anos daqui a menos de um mês: eu não gosto de ambientes sofisticados demais. e depois desse ponto final nem precisaria vir mais, já que a oferta é variada pela diferente quantidade de gostos. só por isso.

eu só não consigo me encaixar em nenhum label. e não que precise. mas talvez isso até faça sentido quando eu solucionar aquela soma lá do primeiro parágrafo. e, principalmente (mas uma coisa faz parte da outra), quando eu conseguir colocar no papel as ideias mirabolantes do terceiro. aí, sim, vou ter comprado meu pedaço de terra. no céu.

WEATHER: SET OF ALL THE PHENONEMA OCCURRING IN A GIVEN ATMOSPHERE AT A GIVEN TIME. E.G., YESTERDAY



sunny day. try to meet at london bridge tube at 13pm but get lost (as usual).

sunny day. kiss. get kissed. same about hugs. head together to borough market (but no market on sundays).

cloudy day. find a place to have lunch and get late to the concert. give up lunch. have a snack though.

sunny day trough the giant windows. get lost inside the royal festival hall.

amazing place. get excited to listen to the philharmonia orchestra. (finally) take your seats at the box 42.

amazing place. listen the sound of the river. not the actual river: smetana, vltava from symphonic cycle, má vlast. then beethoven, piano concerto n.4 in g, op. 58.

sunny day. have a break - but call it properly: interval - at the hall's balcony. hands and bodies together.

amazing place. dvorak, symphony n. 8 in g, op. 88.

sunny and cloudy day. take a walk. take a piss (not the literal one). laugh.

windy night. stay by the river. have dinner at le pain quotidien. have a bottle of red wine. and a beautiful dessert.

windy night. cross the river. take the tube home. choose the pub exit. one more drink each.

hot night.

pics 1 and 2: the royal festival hall (that was opened on 3 may 1951 for the festival of britain) nowadays.
pic 3: the hall and shot tower from hungeford bridge. the tower was built in 1826 and incorporated into the development of the bank in 1951. it was demolished shortly afterwards.

pic 4carpet designed for the royal festival hall by peter moro and leslie martin in 1951. the pattern known more commonly as the 'net & ball' design is an abstract version of the square wave seen with the aid of a oscilloscope - the visual representation of sound. peter moro related how when he had drawn the 'net', leslie martin, the chief architect, placed the 'ball' that completed it, inspired by an apple he had on his desk at the time. 

9.4.10

SHARING THE LAUGH, DEFINITELY



ó o que a lola me manda pelo correio, lá de thirsk.
well done, lo, passei mal de rir. e sei que a manu vai passar mal também (quando ela vir, tá? às vezes demora um pouquinho :-p)
gerinho e nini, já pra ioga!

amei, fia! mas agora ferrou. que puerra vou te mandar à altura?