29.12.10

UM IGNORANTE INCOMODA MUITA GENTE, DOIS IGNORANTES INCOMODAM MUITO MAIS



hoje, no ônibus e logo de manhã, tinha um evangélico pregando a palavra de deus aos berros. eu quase furei os tímpanos de tão alta que pus a música e de tão fundo que enfiei os fones, mas umas senhoras menos preparadas só tiveram como opção reclamar pro motorista. que, depois do primeiro e mal sucedido aviso, parou o ônibus e mandou o cara descer. e como não foi obedecido, estacionou e ligou pra polícia. londres.

vai rezar berrando na casa do caralho. vai impor sua crença à puta que te pariu. pessoas como você só alimentam a intolerância. 

não falei nada disso, até porque, como disse acima, tive a mais passiva das atitudes. e não falei nada disso, também, porque soaria tão intolerante quanto ele. gostaria de ter, apenas, pedido pra ele rezar mais baixo. mas fiquei quieta. estou aprendendo que com gente ignorante não se discute. 

mas 'estou aprendendo' significa 'estou em processo de aprendizagem'. 

então, o resto da tarde passei com a mais ignorante das criaturas. e, perdão senhor, se eu peco, mas não tolero conjugar trabalho e ignorância. como não dá pra trabalhar de fone cravado nas orelhas...

[father forgive them, for they know not what they do]

post postem:

1. leia o texto da bárbara, é imperdível (e me causou uma identificação enorme, especialmente hoje)
2. sabia que o termo médico certo para o que a gente chama de ouvido é orelha? juro
3. não tem ninguém conectado nesta época do ano lendo blogs, imagino... já tá todo mundo na praia. blé

28.12.10

MEUS BISCOITOS PREDILETOS


eram dois menininhos de um lado e uma tia descabelada de pijama do outro. enquanto eles assistiam à tv, ela assistia aos sobrinhos. e, mesmo sabendo que seria difícil competir com o mickey, tentou interagir:



chamou, chamou, chamou e o traquinas de chocolate ao leite (que no rio não chupa mais chupeta mas em sp ficou com vontade) atendeu. oi theo! oi tia isa! enquanto isso, tomás colocava a língua pra fora e virava os olhinhos, vidrado no 'mishka mushka'.


mas o traquinas de chocolate branco também atendeu ao chamado da tia (já o theo, voltou a ver tv). oi tomás! oi tia isa!



até que tudo voltava a ser como dantes no quartel de abrantes, ou seja, a tia falando (e rindo) sozinha de um lado e os dois traquinas (fazendo o imaginável e o inimaginável - como ver tv quietinhos) do outro.

...

e assim foi minha semana bbb de natal. todos os dias, no skype, vendo os priminhos theo e tomás juntos em sp.

27.12.10

PASSA-SE O SONHO



como eu fiz vários posts sobre ele, desde as obras, não poderia deixar de fazer um sobre o fechamento do cinco. o espaço físico continua lá, mas aqui dentro tudo já mudou. triste, muito triste. mas foi um episódio muito importante na vida. fundamental, na verdade. e que poderei dizer aos meus netos: abri um restaurante (na raça) com o avô de vocês. contar tudo, mostrando as fotos, as revistas, os videos.

contar tudo com muito orgulho, pois o cinco sempre vai me lembrar do melhor e mais guerreiro chef de cozinha do planeta; da deliciosa comida que saiu daquela cozinha; do apoio da família aquino; dos amigos que foram nos prestigiar e dos que fizeram suas festas lá para nos dar força; daqueles que não eram tão amigos assim, mas que, para nossa sorte, se aproximaram (e agora fazem parte das nossas vidas); dos queridos funcionários que passaram por lá (not!); do dia em que a isa apareceu lá, com a thata e a didi, de surpresa, diretamente da inglaterra; dos amados vizinhos do loft da frente; da crítica do josimar melo; das comemorações por cada nota que saía; das cervejas (e da germana) pós expediente com os amigos...

e nunca, nunca poderei me esquecer da força que meu pai nos deu. da pastinha com cartões, recortes de revista e todo arsenal que ele precisava para fazer propaganda. serei eternamente grata pela promessa que ele fez: "virei aqui todos os sábados no almoço, até chegar o dia em que terei que voltar para casa por causa da fila de espera"

o zezé foi. no começo, todos os sábados. depois, um dia sim e outro também, até que o dia 19 de dezembro chegou.

23.12.10

POR UMA HORINHA A MAIS DE SONO



quando decidi trabalhar quase sem dia off, para aumentar as finanças, além de pensar que isso seria temporário, pensei também "não preciso continuar metódica". ou, pelo menos durante esse tempo, posso relaxar as regras e, em vez de acordar duas horas antes para tomar banho e me arrumar, tomo banho à noite e vou de qualquer jeito.
eu só não contava com a extrapolação da quebra de regras. é a segunda vez na semana que eu pulo banho.

bom natal!

[convém lembrar que estou no hemisfério norte]

21.12.10

LIGAÇÕES


preciso de algumas coisas que me levam além. pode ser um trabalho especial em noronha ou uma manhã quente de compras na zé paulino. observando, me desloco dentro de mim, chego a um lugar que só alcanço assim: observando pra depois refletir e, muitas vezes, escrever.
e não sei se é bem o fim do ano, o 2010 cansativamente dedicado a resolucões, o tempo, só o tempo, mas estou cada vez mais observadora e incerta do que quero. por outro lado, sei muito bem o que não quero. talvez será assim, uma vida de saber o que não se quer. não acho ruim, é só acostumar com a ideia.

pra 2011, não quero:

vaso sem flor
arroz branco
me doar mais do que posso
decupar entrevistas desnecessárias
dizer tantos "não" pra baleia
gastar tempo com pessoas que nunca vão melhorar
falar mal dos outros
sair da cama sem o beto
segurar risada no elevador
matar uma garrafa de uísque nos casamentos
acreditar que tou sem dinheiro pra viajar
ter sono na mesa do bar
me sentir mal porque mudei de ideia
ligar para o que não interessa
esquecer do que eu não quero
(e mais tanta coisa que, só se eu quiser, edito o post depois.)

foto: inhotim. pra onde eu não quero ficar sem voltar

15.12.10

NO ASSUNTO DA MENSAGEM, CLARO, ELA PÔS UM CORAÇÃO



"(...)
daí encontrei isso aqui e achei inexplicavelmente a sua cara, isa (mas muito mesmo!).
me diz se eu errei?"

[lu, linda. você não erra nunca]

"DO QUE EU NÃO SABIA"


"era uma vez uma russa, que vivia como camelô em berlin, vendendo badulaques da antiga dominadora soviética. era também uma vez uma brasileirinha-russa, que se encantou pela ‘pelúcia’ de uma faixa grossa, que cobria sua cabeça que tinha cabelos de quase mesma cor.

- é raposa, é pele de raposa legítima. por aí, mais de 100 euros!, disse a vendedora falastrã, misturando alemão e quatro palavras em inglês.
- ah, magina, raposa? mas a pelúcia tá ótima! eu quero!, disse a moça, no bom português.
o marido paulistano-natalense da mocinha brasileirinha-russa abriu, então, o coração em forma de carteira e comprou o objeto de presente de aniversário. por uma pechincha!
muitos brechós e lojas de departamento depois, já no fim da viagem, ela descobre que, sim, estava usando o tempo todo a carcaça de uma raposinha morta, sem dó nem piedade. e ainda comparando com pelúcia do mais puro sintético.
fim." 

eu amo, amo historinhas. essa aí de cima é da evelin e foi originalmente publicada no tumblr dela. ou seja, eu roubei. 

[e a frase que me fez ladra foi "o marido (...), então, abriu o coração em forma de carteira e comprou o objeto de presente de aniversário"]

13.12.10

GOVERNO DE GATAS





o laerte está se vestindo de mulher. todos sabem. até a veja. o negócio está sério. ainda bem que ele não é meu namorado.

ele terá uma sósia no próximo governo. diante da indicação da iriny lopes (PT-ES) para secretaria especial das mulheres o @edsonaran postou "parabéns, laerte!". genial. mas depois de rir, juro que tive que dar um google na pessoa iriny para ter certeza de que não era uma pegadinha. a dilma tem talento para indicar mulher feia. mais feia do que ela.

e, se eu sou mais feia que a dilma, posso ser a próxima escolhida. explico.
estava eu, sábado, na porta do restaurante. salão vazio, na deprê, fui fumar um cigarrinho. um bêbado de muletas vinha vindo e começou a puxar conversa. eu dei corda. falou, falou e comentou algo sobre o serra, passou por mim e disse:

- a dilma é bem mais bonita do que você.
- só pq você quer.
- é sim.
- não é não. não é mesmo!
- você aqui e ela dentro de um avião uma hora dessas.
- prefiro ser pobre e mais ajeitadinha.
- não tem espelho em casa, minha filha. se liga!

aí eu comecei a xingar, ele também...foi lindo

OS SEGREDOS DE SOBREMESA DO TOMÁS

desenhando em janeiro de 2010


tomás, vem aqui pertinho que a titia vai te contar um segredo. no que coloquei as mãos em forma de conchinha ao redor da minha boca, ele fez o mesmo, já bem próximo à tela do computador. mas antes que eu falasse qualquer coisa,

- torta de bolo!

quê, tomás?

- torta de bolo!

repetiu mais umas 3 vezes, virou as costas e saiu andando. se matando de rir.

tomás, volta aqui que a titia não te contou o segredo. colocamos mais uma vez nossas mãos em conchinha, nos grudamos o máximo que essa merda de distância permite e, antes que eu abrisse a boca,

- bolo de chocolate! bolo de chocolate!

e saiu de novo, rindo de novo.


[tomás é um menino que revela segredos doces pra tia isa]

12.12.10

"YEARS OF SOLITUDE"




fui procurar um vídeo aqui no blog com 'years of solitude' e só achei o post - o vídeo já era no youtube. mas porque não acredito numa vida sem piazzola, embedo de novo.

e o mesmo, de imagens bregas. que se yo?

ANDREJ AND THE 'FEMIMAN' TREND


porque chamar de andrógino is so last century...

herald sun

11.12.10

EU NUM VÔ

tava na casa do namorado, sem roteador, doida pra entrar na internet, precisando mesmo! acontece que a única rede aberta levava o nome de "travesti de pau grande". mas que caceta, viu? consegui encarar, não...

LEVEI O SÍLVIO PRA CASA


foi ontem, às 17 horas. eu estava na minha mesa fazendo sinopse de alguns livros quando minha editora chegou, com cara de desconfiada, e perguntou:
- você mexeu no armário do estadinho?
eu olhei de lado, achei estranho e respondi que não. (fazia dias que eu não abria aquele armário. até as chaves, que costumavam ficar comigo, eu entreguei há duas semanas).
- mas por quê? - eu quis saber.
- tem uma minilagartixa sequinha, bem na frente, que não dá para saber se é de verdade ou pegadinha. e o mais estranho é que também tem um quadro do silvio santos abraçando o roque.
- quê? como? cuma assim? (não me aguentei e quis ver aquilo na horaaa!)

gente, abri o armário e a minilagartixa não era de mentira e o quadro, lindão, trazia a figura do silvio quase que chorando emocionado e abraçado no roque, a plateia ao fundo... uma loucura, como vocês podem ver aí em cima.
não pensei duas vezes, se foi pegadinha, eu peguei! trouxe o quadro pra casa, mas ainda não decidi o que vou fazer com ele. por enquanto, vai ganhar destaque na minha cozinha, o lugar mais querido do cafofo. mas, se houver interesse, pode ser que role um leilão amigo, um natal feliz.
como o silvio foi parar ali, eu não sei. mas que tá muito sensacional acordar com ele, tá!

9.12.10

OH YEAH, ALL RIGHT



e por mais contraditório que pareça, o que sinto é que a vida fica cada vez melhor.
hoje, depois de um date de merda, em vez de voltar pra casa bêbada e frustada, parei na primeira pizza hut que vi, comprei uma margherita grande e comi metade andando até o overground, metade esperando pelo trem. o frio congelava minha mão e eu só conseguia pensar que "ah, tudo bem, vai dar tudo certo, já tá tudo certo".
e cantei mentalmente "the sex you take is equal to the sex you make" porque love não era exatamente o ponto da coisa, o que, por si só, não seria problema. só não pude cantar também 'are you going to be in my dreams tonight?' porque uma história pode ser de amor e de sexo, só de sexo, só de amor (se for platônica). mas se não tem ao menos um desses elementos, nem é uma história.
e tô procurando uma pra contar.

...

a imagem é do filme vivre sa vie, de 1962, do godard

8.12.10

"CAN YOU MAKE A LIST OF SONGS THAT YOU WOULD PUT ON A MIXTAPE?"


- ballade de melody nelson (serge gainsbourg / histoire de melody nelson)

- soul love (david bowie / ziggy stardust)

- just walkin'in the rain (prisionaires / just walking in the rain)

- a wolf at the door (radiohead / hail to the thief)

- i'm through with love (marilyn monroe / some like it hot)

- amapola (ennio morricone / once upon a time in america)

- midnight cowboy (john barry / midnight cowboy)

- lady lady lay (bob dylan / nashville skyline)

- you really got me (the kinks)

- perfect day (lou reed / transformer)

- love me tender (elvis presley)

- i'm so tired (the beatles)

- yumeji's theme (umebayashi shigeru / in the mood for love)

- cucurrucucu paloma (caetano veloso)

- cosmic dancer (t.rex)

- another brick in the wall (pink floyd / the wall)

- initials b.b. (serge gainsbourg)

- playground love (air / the virgin suicides)

- 2046 main theme (umebayashi shigeru / 2046)

- no surprises (radiohead / ok computer)

- sara (bob dylan)

- it's oh so quiet (björk)

- suzanne (leonnard cohen)

- heart of gold (neil young)

- shake sugaree (elizabeth cotten)

- main theme from the third man (anton karas)

eis a mixtape de charlotte gainsbourg pra lula magazine #11

EM: UM EDITORIAL DE MODA MASCULINA


você olha a primeira foto e pensa: conceitual. estiloso.

mais conceitual que estiloso. e que cara é essa, fio?

só conceito. o mesmo sapatinho de peter pan. e boca aberta.

mal olha pra roupa (legal, por sinal). porra, mano, que cara é essa?

ah, tá, tendi.

não basta fazer moda. tem que apelar.

mais de agi & sam, aqui

VIVA LA REVOLUCIÓN




chacha

A CRIAÇÃO, A CRIATURA, A CREOLINA



sandrine pelletier

7.12.10

ME ENGANA QUE EU GOSTO



"fiz as fotos sem lingerie, sem joias, sem sapatos, e sem maquiagem. para não dizer que não fiz maquiagem, só cuidaram da minha pele”, disse letícia birkheuer sobre o ensaio toda nuazinha.

e esse olho preto, bein? nasceu com ele?

aí me lembrei da bronca que levei da assessora/booker ou sei lá o que dela, uma vez que estava fazendo um especial de uma revista feminina.

- gostaria de saber a marca do vestido que a letícia birquirráuer usou no lançamento da novela tal...
- de quem?
- da letícia birquirráuer
- ai...não é letícia birquirráeur! é letícia birquirrêuer, querida!


e eu fiquei grata pela pronunciation class, mas me deu muito vontade de fazer como no chaves:

e como é que é?
birquirrêuer
e como eu disse?
birquirráuer
e como é que é?
birquirrêuer
e como eu disse?
birquirráuer

...

6.12.10

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE O RACISMO


uma vez, conheci um cara, no brasil, que tinha um nome de origem estrangeira. o tal nome lembrava uma fruta de cor negra e, porque o cara também era negro, expressei surpresa pela coincidência. estávamos almoçando e nem consegui terminar a frase diante dos olhares de reprovação direcionados a mim, como se eu fosse racista. se o cara fosse branquelão e chamado por todos de "leite" duvido que a reação fosse a mesma caso eu expressasse surpresa ao saber que leite era, na verdade - e também -, sobrenome do cara. quem é racista, mesmo?

ainda sobre esse cara. estávamos, eu e ele, na frente do computador comendo bolo. do lado dele havia um pedaço de côco e um de chocolate. falei "me passa o negão?", ao que ele replicou "negão é urubu de coveiro". aqui, nem chego a questionar quem seja o racista. ele entendeu errado: eu só chamaria ele de negão - como faço com o dinho - caso nossa relação fosse de amizade. eu não apelido conhecidos. sejam eles brancos, amarelos ou cor-de-rosa e carvão.

quando eu tinha uns 20 anos, tive um namorado que costumava dizer "vamos dormir que amanhã é dia de branco". não vou dizer que nunca parei pra pensar na frase. parei e concluí que o sentido vinha da relação trabalhar bem cedo - ser médico - vestir branco. não acho que fui burra nem ingênua. apenas nunca fez sentido pensar em racismo. só descobri o verdadeiro significado quando soltei a frase para minha mãe. já pensou se eu só tivesse descoberto mais tarde e soltado pro cara do urubu de coveiro?

quando tinha uns 10 anos, eu e uma menina da escola, fabiana, cantávamos sem parar uma musiquinha (da elizeth cardoso) ensinada por ela.

moreninha linda moreninha boa,
quer se casar comigo ser minha patroa?
vê lá mulato se eu me passo,
casar contigo é coisa que eu não faço

tenho muita grana e minha cor não pega
somente sua grana é que vai me interessar
é, mas pra botar a mão na minha grana,
você vai ter que rebolar e rebolar e rebolar

até que eu cantei a musiquinha para minha mãe...

...

descrevendo um cara que ela queria me apresentar, audrey me perguntou como diferenciamos as variações dos tons de pele no brasil. eu disse que isso até existe mas que se você falar, por exemplo, "moreno" em vez de negro, pode soar racismo. vai que algumas pessoas, essas RACISTAS DE FATO, te fuzilem com um olhar indigesto durante um almoço...

[londres é insuportavelmente racista]

4.12.10

BREVE ESTUDO SOBRE A DIETA






fabienne: i was looking at myself in the mirror.
butch: uh-huh?
fabienne: i wish i had a pot.
butch: you were lookin' in the mirror and you wish you had some pot?
fabienne: a pot. a pot belly. pot bellies are sexy.
butch: well you should be happy, 'cause you do.
fabienne: shut up, fatso! i don't have a pot! i have a bit of a tummy, like madonna when she did "lucky star," it's not the same thing.
butch: i didn't realize there was a difference between a tummy and a pot belly.
fabienne: the difference is huge.
butch: you want me to have a pot?
fabienne: no. pot bellies make a man look either oafish, or like a gorilla. but on a woman, a pot belly is very sexy. the rest of you is normal. normal face, normal legs, normal hips, normal ass, but with a big, perfectly round pot belly. if i had one, i'd wear a tee-shirt two sizes too small to accentuate it.
butch: you think guys would find that attractive?
fabienne: i don't give a damn what men find attractive. it's unfortunate what we find pleasing to the touch and pleasing to the eye is seldom the same.