13.4.11

TE PEGO DE SURPRESA


Esqueci o celular em casa. E concluí que teria de perguntar o horário para alguém na rua, se quisesse saber. Enquanto andava e pensava nisso, ia olhando pros braços das pessoas, sem a mínima intenção em descobrir que horas eram.

***

Comprei uma salada no Food Hall da Selfridges e sentei no balcão, de frente pra rua. Um vidro me separava de um cara que falava ao telefone. Em certo momento, ele olhou pra mim e apontou pro meu braço esquerdo. Pensei, pô, mas ele não tá vendo que tô sem relógio? Então ele moveu os lábios lentamente (porque quando a gente sabe que o outro não pode ouvir, capricha no desenho das palavras com a boca) e disse:

- You have a very nice tattoo!

Eu fiquei com vergonha. Porque sou mongolóida de pensar sempre em coisa ruim. E porque eu também tive que fazer movimentos labiais mais lentos, só que malabáricos, já que dentro da minha boca ainda tinha pedaços de alface e chickpeas.

- Thank you!

[gostoso, né?]

[e essa imagem aí de cima, tem a ver com o que? uai, com a tatuagem, mané]

2 comentários:

nana tucci disse...

que delícia! adorei imaginar a cena.

Isabela disse...

né? hehe