16.5.11

"SENTENCES OF HIGH POETIC FANCY ARE COUNTERBALANCED BY ONES OF UTTER SIMPLICITY"



Resenhando duas obras do escritor Hans Keilson à época de seu centenário (2009), Francine Prose, do New York Times, escreveu que os livros eram obras de arte e o autor, gênio.

In response, Keilson said that genius is what Americans call you when they like your work.

[ambos, post e título, são trechos da resenha do livro "the death of the adversary", publicada ontem na Culture, do Sunday Times]

Nenhum comentário: