27.5.11

TRIPARTITE





CABEÇA
- Segurando dois casacos, a bolsa e a mochila com o computador, falando no celular, entrei no banheiro de um Starbucks pra fazer xixi. No meio do xixi (ainda bem que não foi limpando) um funcionário abre a porta e me vê agachada na privada (não sento em banheiro público), telefone na mão. E ainda tenho que ouvir meu amigo, do outro lado da linha: "Que cara sortudo".

- Tomei uma multa de 20 pounds na estação de trem de Woking porque viajei de Waterloo até lá sem comprar bilhete. Mas só fiz isso porque o motorista me garantiu que o bilhete do metrô era suficiente. Chorei (de verdade e de raiva) diante da postura escrota do policial - que além de tudo não acreditou na minha história - e mandei ele fazer bom proveito do dinheiro quando foi me mostrar onde estavam as informações caso eu quisesse recorrer.

- Caí da cama. Rolando do colchão alto pro chão. Acordada. Sóbria. E fiquei com a coxa roxa.

- Entrei duas vezes no banheiro masculino e só me dei conta quando cheguei perto dos mictórios (um deles com um cara). Agradeço a deus por haver essa diferenciação externa (nos banheiros inclusive).

TRONCO
- Comecei a descrever tudo o que acontecia comigo como "sensorial".

- Redescobri a Biodança e, por meio dela, a necessidade vital (sem exagero) de bailar y bailar y bailar (but no rules allowed). É sensorial .

-  Senti o indescritível depois de receber sessões de massagem chinesa profunda no plexo solar.

- Me encontrei nos vestidos longos. Sem salto whatsoever.

- Meus presentes de aniversário parecem ter o mesmo tema (e o mais interessante é observar como os outros me percebem): flores (até Orquídeas), perfumes e velas perfumadas, produtos de beleza e um vale sessão de variados tipos de massagem.

MEMBROS
- Parei, de novo, de escrever aqui. Mas passa, eu sei. Ano passado, aconteceu diversas vezes - tem post sobre isso em setembro e em novembro.

- Descobri que sou capaz de cometer os piores erros de grafia (pode chamar de gramática, se quiser) quando sinto um profundo desprazer naquilo que estou fazendo.

- Comprei caderno, cola, tesoura, canetas e canetinhas. Note to my super-ego: É proibido proibir, censurar, criticar. Mesmo porque, second note to my super-ego: já fiz muitos cadernos desses com você de guarda baixa.

- Estou pensando em me juntar ao grupo de voluntários que ajudam na reforma - pintando paredes - de um centro budista (aqui em Londres, [ainda] não no Nepal).

[body, soul, spirit]  

[ego, super-ego, id]  

[renê, luiz, isabela]


Imagens sensorialmente coloridas de David Michael Cortés

2 comentários:

thais disse...

linda! amei cada parte, te vi em todas elas. o plexo solar é exatamente onde mesmo? podia dar uma googlada, mas quero ouvir você falando mais sobre isso :P
outra coisa, biodance, que delícia! ah, sobre os presentes: levo a vogue pra você ou faço uma edição digital? porque não sei suas outras amigas, mas eu pensei em te dar kate! <3

Isabela disse...

hahahaha na boca do estômago!
creuzolina, coração, tem coisa que a gente nem precisa ter pra ficar feliz; saber já é delicioso. Assim foi com a Kate (que tá dentro do tema, é incrível!). Não quero que você gaste dinheiro porque mandei coisas pra minha mãe e foi uma grana (dela! haha). Mas guarda com todo o carinho do mundo (e faz uma dedicatória tb) porque é óbvio que aqui, aí ou acolá é só questão de tempo pra gente se ver, né? <3
lots of love