16.7.12

EM 3, 2, 1...



Em um de seus ensaios, Jonathan Franzen diz que só podemos ser amados se mostrarmos como somos. Que, fora isso, é tudo virtual - você vai ser "curtido", não amado.

***

Não que a decisão de ficar cada vez mais off line precise de chancela (se precisar, meio que nem faz sentido). Mas encontrar várias frases, justamente do escritor que você está lendo, bem quando seu cansaço do mundo virtual está chegando ao limite tem algo de reconfortante.

Ou seria lisonjeiro?

[ai, ego, seu mardito, te boto pra correr]

Repensando: É, na verdade - e usando uma palavra que o Prem Baba usa muito - AUSPICIOSO!

6 comentários:

Nina disse...

Às vezes a internet e seu acúmulo de redes sociais estressa e cansa. Inúmeras vezes me senti desse jeito. Faço como você: dou uma pausa literária para curar ressaca virtual. Ou overdose.
Abraços.

Isabela Mena disse...

Que bom saber que tenho companheiras de bode online, Nina! :-)
beijão!

thais disse...

Isa, eu e a internet também temos uma relação cheia de fases. E sempre costumo conjugar que o verbo dela é o imperfeito e que eu acredito, assim como o Rachman, no movimento dos românticos offliners. Apesar de usar muito pra falar de trabalho ultimamente, eu ainda penso todo dia em sair das redes, não da internet. Ó, não sei, mas acho que você vai gostar de ler o que ele fala. Bjoca! http://blogs.estadao.com.br/link/internet-imperfeita/

Isabela Mena disse...

Tha, AMEI, AMEI, AMEI a matéria! Concordo com TUDO o que ele diz e com o que vc diz aí em cima também! Sem maniqueísmo, é claro que a internet é importante. Mas, menos... né?
(ele é casado? dá um caldo pessoalmente? se não e se sim, manda uma mensagem de texto pra ele perguntando se ele quer conhecer uma amiga sua brasileira :-P)

thais disse...

Ahahahaha! Dá um caldo e é uma simpatia. E se em vez de mandar uma mensagem a gente fizesse um vídeo, "Procuro um amor offliner" e jogasse na internet? Ahahaha! E laiá, tá vendo que difícil que é fugir dela? =]

Isabela Mena disse...

hahahahaha imagina?
but NOT :-P
(difícil fugir dela, difícil...)