22.11.12

FOI MAL, MICHEL



1.
Anteontem à noite, comecei a ler Diário da Queda, do Michel Laub. Como de costume, depois de alguns capítulos, adormeci.

2.
Acordei às quatro e pouco da manhã, com insônia. Na verdade, acordei depois de sentir um chacoalhão. Dizem que a gente sai do corpo quando dorme - mas por que eu teria voltado de maneira tão abrupta? De qualquer forma, não tive medo. Nem tinha tido um pesadelo, pelo contrário - apesar do sono conturbado, eu sonhava com literatura. Nada relacionado a Diário da Queda. Ainda.

3.
Levantei, fiz xixi e acendi o abajur. Voltei pra leitura de antes. E caí no sono de novo.

4.
Caí no sonho de novo. Sonhei que alguém me dizia, como se eu ainda estivesse lendo, que eu tinha que parar a leitura; que ler de madrugada era condenar o autor, também, à insônia. Que enquanto eu lia eu impedia que o Michel Laub dormisse.

5.
Terminei o livro ontem. Em horário comercial.


[da inviabilidade da experiência onírica humana. não é sonho]


Dá pra ler o primeiro capítulo de Diário da Queda aqui, no blog do autor

5 comentários:

Amanda disse...

Eu fico um tempinho sem vir aqui pra acumular os posts e ler tudo de uma vez. Nossa, que coisa boa! É tãaaaaaao bom te ler! De onde vc tira essas ideias, Isa? <3

Isabela Mena disse...

Ahhhh, Amandita querida <3 Merci! Fico tãoooooo feliz de ler isso aqui! Mas eu juro que sonhei esse sonho aí hahaha Beijo, linda!

Isabela Noronha disse...

Adorei, adorei! Esse sonho que você teve (impedindo o Laub de dormir!) já dava um conto. Fiquei aqui pensando/querendo demais ler...Isabela Mena! Ô, Isa...Literatura tá querendo tanto sair que nem quando você dorme ela te deixa em paz.

Isabela Mena disse...

Isalinda, quanta honra ler isso, vindo de vc, ai, nossasenhora! <3

Luana disse...

Oi Isabela, tudo bom? Na minha busca por novas leituras bloguisticas cai aqui e fui lendo, fui lendo (e concordo com sua cunhada sobre o amor entre irmaos) e cheguei aqui... li e reli... E so te digo... eu queria muito ter sonhos assim...

"Que enquanto eu lia eu impedia que o Michel Laub dormisse."

Acho que maximo de sonho chique/culto que eu tive foi com a Madamme Curie brigando comigo por que nao ter adotado um gato femea para chama-la de "Marie Curie" e sim um gato macho, batizado de "Pierre Curie"