29.9.13

QUEM SABE NAS PRÓXIMAS? [REBLOGGING]



Ainda não assisti a Tanta Água. Mas, por mais que o filme me emocione, já fui contaminada pela pelas palavras do José Geraldo Couto e não vou mais poder discernir quem, de fato, terá me tocado.

Quando ele escreve, no título, "a vida dos tempos mortos"; quando ele fala da "vida que poderia ter sido e que não foi" e, principalmente, quando ele finaliza e sinaliza: há o porvir.

"Tanta Água, de certa forma, confirma essa tendência [da capacidade dos uruguaios de captar e expressar a melancolia do tempo que passa] e, paradoxalmente, foge dela, ao centrar seu foco em Lucía, a adolescente que traz em si o germe da rebeldia e da transmutação. Ainda não foi nestas férias, mas, quem sabe nas próximas?"

Nenhum comentário: