11.10.13

NUANCES [DE DAVID GROSSMAN NO RODA VIVA - 3]



Foi por causa de um texto de Noemi Jaffe, que li não sei onde, que comprei A Mulher Foge. Falando sobre outro assunto, ela contou da passagem do livro em que Orah e sua melhor amiga, Ada, inventam uma brincadeira, a de guardar palavras que acham que precisam ser protegidas do uso cotidiano - um almanaque de palavras protegidas. Qual não foi minha surpresa quando vi que Noemi era uma das entrevistadoras de David Grossman no Roda Viva. E, sem surpresa nenhuma, achei que ela fez uma das melhores perguntas a ele.

- Se você pudesse proteger algumas palavras, que palavras seriam essas?

"It will be hard for me to answer because it's in hebrew but it suddenly remind me of the protagonist of one of my other books who created for himself a hospital for a sick words, words that should be purified because they were overused and abused by others and these is what writers do, you know, we try to purify the words. So I won't give you certain words in hebrew because they will mean nothing to most people that are watching us now but I will just say what we need is really to be very careful about the words that we are using and not to collaborate with the manipulation, the usual manipulation of the every day language, of thick language that is not nuanced. I think that if we have more nuances to describe our situation we have more ways to approach life and to explore life. The more words you have, the more nuances... you just live your life with more and more depth and more intensity. This is the most of what I can say."

Em vez de colocar em negrito ali no bloco do texto, vou repetir, abaixo, as duas últimas frases da resposta de Grossman, porque elas merecem um espaço próprio no mar de palavras que é a vida. 

I think that if we have more nuances to describe our situation we have more ways to approach life and to explore life. 

The more words you have, the more nuances... you just live your life with more and more depth and more intensity. This is the most of what I can say. 


And it is enough, David.


[eu comecei o post anterior a este falando que este ano me trouxe à vida. e comecei este ano lendo, entre outros autores, Noemi, e seu então recém-lançado O que os Cegos Estão Sonhando?]

[fui procurar no dicionário todos os sentidos da palavra nuance, pra ter uma ideia de como ilustrar este post e, no Aulette, fui "convidada" a 1. Ver nuança. Quando isso aconteceu me dei conta dessa afinidade. Em mim, um gosto por etimologia. Em Noemi, uma "obsessão confessa". A ponto de ter dado origem a um outro livro seu, A Verdadeira História do Alfabeto]. 

Nenhum comentário: